Reinaldo Gottino define sucesso na Record TV: “Sou um cara abençoado”

Reinaldo Gottino
Reinaldo Gottino é apresentador do Balanço Geral SP (Divulgação)

Reinaldo Gottino, apresentador do Balanço Geral SP, da Record TV, vive o auge da carreira na televisão. Ao lado de seus colegas Fabíola Reipert e Renato Lombardi, ele vem a cada dia deixando a TV Globo comendo poeira no Ibope.

Gottino conversou com nossa reportagem e contou detalhes de sua carreira, a escalada para sucesso e o atual momento na TV.

Confira o papo:


Assim como Fausto Silva, você começou a carreira como repórter de rádio. Faustão costuma dizer que o período como radialista o ajudou muito na carreira como apresentador de TV. Isso aconteceu com você também? Essa função o moldou para ser o apresentador que é hoje? Conte-nos um pouco dessa época. Você sente falta do rádio?

“Fausto tem toda razão. O rádio me ajudou a vencer na TV. O poder do improviso, a agilidade, ele nos dá tudo isso. Sinto muita falta de fazer rádio, sou apaixonado por esse meio de comunicação.”

A gente sente que você é um cara bem espiritualizado. Entretanto, o Balanço Geral retrata a violência nua e crua em suas reportagens. O que você faz para neutralizar essa energia e voltar para casa leve?

“Tento no programa passar sempre uma mensagem positiva e para cima. Acho que temos que separar as coisas e ser leves em meio a temas pesados.”

No ano passado, o programa se tornou um grande sucesso de público e critica. Muitas vezes vocês venceram a TV Globo. Sua rotina mudou em relação a isso? Ou continua fazendo as mesmas coisas que fazia na época que não era conhecido do público?

“(o quadro) A Hora da Venenosa conquistou a liderança isolada em 2016 e já começou 2017 em primeiro lugar nos meses de janeiro e fevereiro. É um momento histórico, especial e maravilhoso. Tento ser a mesma pessoa e não mudo minha rotina. Frequento os mesmos lugares, tenho os mesmos amigos. Não sou famoso, estou um pouco mais conhecido (risos). Sou um cara simples. Toda terça-feira estou com meus amigos de infância, para um futebol. Nada mudou.”

Você faz um sucesso danado nas redes sociais. Brinca com os fãs, emite opiniões sobre os fatos atuais, etc. Você se sente lisonjeado com o carinho do público?

“Muito! Sou um cara abençoado. Adoro conversar com meus telespectadores, a interação é fundamental. Estou construindo uma relação sólida com as pessoas que me assistem. Isso é muito legal.”

Em relação às redes sociais, qual é o cuidado que você toma para não expor a sua família na rede?

“Eu tomo alguns cuidados, como não divulgar a escola dos meus filhos e não marcar os locais onde estou, mas mostro minha família, pois eles fazem parte desse sucesso. O público me conhece por inteiro. Minha família está sempre comigo.”

Ao lado de Fabíola Reipert e Renato Lombardi, você comenta sobre a vida dos famosos. Muitas reportagens vocês falam de separações e traições dos artistas. Entretanto, você vive um casamento blindado. Qual é o segredo?

“Casei com a mulher certa para mim. Estamos juntos e felizes. Ela me completa e eu a completo. Gostamos de estar juntos. Quando nos conhecemos, nada disso existia. Eu estava sem grana, ela estava sem grana. Tínhamos só o amor. Juntos, construímos algo.”

Vencer a Globo mexe com o ego?

“Se eu falar que não mexe estaria mentindo. Mexe sim, e garanto que é muito bom estar em primeiro lugar, mas sempre com os pés no chão. Tudo é muito dinâmico. Temos que ter tranquilidade e trabalhar sempre.”

Você está com o shape mais enxuto. Perdeu quantos quilos? Conte-nos o segredo dessa dieta?

“Obrigado! (risos). Perdi 12 quilos e pretendo perder mais uns cinco. Reeducação alimentar, exercício, pelo menos 30 minutos por dia de caminhada. E cortei farinha branca.”

A família entrou na dieta junto com você?

“De certa forma sim. As ‘gordices’ perderam espaço. Só de fim de semana.”

Quais são as suas inspirações?

“Viver é uma inspiração. Sou apaixonado pela vida. O caráter de Cristo me inspira no meu dia a dia. Os ensinamentos dele me transformam em uma pessoa melhor.”

O politicamente correto incomoda você?

“Não. Eu respeito todas as opiniões, todos os jeitos.”

Em sua opinião, o que você considera como o mal desse século?

“Ansiedade. Esse é o mal do século. As pessoas estão num ritmo alucinante.”

Você pensa em apresentar um programa de auditório?

“Sinceramente não. Estou fazendo o que eu gosto. Está ótimo desse jeito.”

Você se considera um cara abençoado?

“Sem querer eu falei isso acima. Me considero uma pessoa abençoada. Deus tem sido bom comigo. Hoje tenho a oportunidade de ser amigo de pessoas que eu admirava na TV.”

Deixe um recado para os nossos leitores…

“Viva a vida. Não se abale com as notícias ruins. Se aproxime de pessoas boas e nunca desista de seus sonhos. Desistir é reconhecer a derrota. E sonhar já é o primeiro passo para realizá-lo.”