Grazi Massafera desabafa: “A maternidade despertou minha paixão pela arte”

O Outro Lado do Paraíso
Grazi Massafera (Divulgação/ TV Globo)

Grazi Massafera, que está arrasando na pele da aprendiz de vila, Lívia, de O Outro Lado do Paraíso, conversou com nossa reportagem e contou detalhes de sua trajetória profissional, até o momento em que pensou em desistir da carreira.Confira o papo:

Leia também: Clichês e excesso de vilões prejudicam O Outro Lado do Paraíso

Como está sendo ser escalada como protagonista das tramas globais?


Isso não mexe com minha cabeça não. Pois o trabalho sempre é o mesmo, a dedicação em si, compreende? O foco sempre é o mesmo. O que vem acontecendo agora é que eu tenho mais prazer em trabalhar. Antes eu fazia por necessidade. Eu não tinha profissão, né? Eu comecei trabalhar como atriz, e fui me apaixonando aos poucos. Eu fiz o caminho inverso que quase todos fazem. Todo mundo entra apaixonado, quer ser ator e, é isso que querem para a vida. Eu entrei nessa profissão para ganhar dinheiro. E a paixão foi acontecendo ao longo do caminho. Tudo o que eu me proponho a fazer, eu me dedico. Fui encontrando atores incríveis, e atores que fizeram aquilo que todos já sabem. Conhecendo atores renomados, me fez admirar e ter respeito pela profissão. Eu sempre exijo um respeito por aquilo que eu estou fazendo.

Como surgiu o convite para viver essa mulher intensa, que é a Lívia?

Eu ainda estava gravando A Lei do Amor, e o Mauro Mendonça Filho (diretor), me chamou para participar dessa trama. Acabei emendando uma novela na outra. Eu achava que não tinha fôlego para isso. Mas como é um momento especial em minha jornada profissional, voltar a trabalhar com eles, já que ‘Verdades Secretas’, foi primordial na minha carreira, aceitei porque eu senti que valia a gratidão e o esforço físico até. Por isso que eu estou aí. Mas eu estou bem cansada. São muitas horas de trabalho por dia. O público não tem noção do que é. Eu não tinha, quando eu era público.  Mas é bem exaustivo. Mexo muito com o psicológico. Você inventar uma pessoa, acreditar naquilo, viver aquilo, quase diariamente, até mais que na própria família.

Grazi, o que você achou do vazamento das imagens de bastidores no qual você é o Rafael Cardoso simulavam uma cena de sexo?

Hoje a gente está falando da trama em si. Se eu falar disso aí, vai virar fuxico, depois vira fofoca e meu intuito não é esse. Por isso eu nem prefiro falar sobre isso.

A sua personagem representa essa mulher moderna, dona de si. Como é viver isso?

É como todos os outros personagens, né?  Mas é um pouco mais difícil por ser bem distante de mim. Ela está me dando muito trabalho.

Ela é a sua personagem mais forte?

Não! Eu acho que a Larissa de Verdades Secretas,  foi a mais intensa. Foi tudo muito pesado.

Como está sendo contracenar novamente com a Marieta Severo?

É um presente. Ela é uma colega excepcional. Ela tem uma história linda de vida e de carreira. É um presente estar ao lado dela. Agora, todos os dias. Eu estou em estado de graça, estou gravando ao lado de Fernanda Montenegro, Laura Cardoso, Gloria Pires, de quem eu sou fã. Levei um susto dia desses, ela me chamou pelo nome.

Você pensou em desistir da carreira de atriz?

Eu pensei em desistir, sim. Gente, normal. Eu não amava o que eu fazia. Eu estava fazendo por necessidade. Então era mais sofrido ainda. Eu tenho muita responsabilidade em tudo em que eu assumo. Não ia ser diferente com a profissão. Porém, eu venho encontrando prazeres em fazer, a partir daquele momento que deu aquele ‘clique’ como atriz. E, eu digo que isso aconteceu depois que eu virei mãe. Isso foi fundamental para eu entender melhor a vida. Gerando uma vida, eu entendi melhor a vida.

E como você está administrando o tempo para ficar mais  ao lado de sua filha?

A gente sempre arruma tempo. Eu deixo de fazer qualquer outra coisa, para estar com ela.

Você falou que o Emmy foi um divisor de águas em sua carreira. Como foi isso?

O Emmy foi incrível. Foi tipo assim: ‘acertar na loteria, sem ter jogado’. Foi quase essa sensação. A indicação para mim já foi incrível.