Nelson Freitas afirma que o carinho do público mudou após sua participação no Show dos Famosos

Nelson Freitas
Nelson Freitas (Divulgação/ TV Globo)

Depois de ficar 16 anos no humorístico Zorra Total, Nelson Freitas estará de volta às novelas em Tempo de Amar, próxima trama das 18h, que estreia em breve. Em um bate papo, o ator deu detalhes sobre seu personagem Bernardo, um homem viciado em jogos, e que devido ao vício acaba deixando toda a família na miséria. Confira:

Leia também:  Zero1 é uma agradável novidade na grade da Globo

Qual sua expectativa para voltar às novelas?

É um registro diferente para mim. Passei 17 anos abrindo a máscara, externando movimentos, e agora é tudo mais contido, sem expressão. Às vezes o Jayme Monjardim vira para mim e diz “Menos, não mexe a sobrancelha”, e eu digo “Não consigo. Ela tem vida própria” (risos). Está sendo bacana voltar para as novelas. O grande barato do ator não é só o entretenimento, mas sobretudo contar histórias, viver histórias, fazer com que o público acompanhe, e isso inevitavelmente no humor não havia.


O que você pode adiantar sobre seu personagem?

A personagem é enrolada. Ele é uma pessoa irresponsável, mas sobretudo nessa época do Brasil, a condição e responsabilidade que um homem tinha era muito grande para com a família e com a sociedade e ele é um pouco leviano, porque a riqueza, o dinheiro que foi lutado, tem consequências como essas. Ele tem uma casa linda, uma família linda, mas vive na esbórnia, frequenta o bordel, gosta de carteado e vive a vida como uma festa. Como tudo na vida tem seu preço, coisas vão acontecer.

Ele é puxado para o humor?

Não. Teria tudo para ser, mas não é. Ele é um cara sério, só inconsequente e acaba pagando o preço por isso.

Você participou do Show dos Famosos. Aquilo modificou você?

Sempre modifica. Você mostra um pouco da sua pessoa física e não da pessoa jurídica e as pessoas voltam a lembrar ou vêm a te conhecer como você é realmente, o que fala, como você pensa e qual é a tua onda. Normalmente fica o registro da personagem, e essas são oportunidades de mostrar o lado B.

O carinho do público muda?

Demais. O poder que esse programa dominical tem é imenso. Só quando você volta a participar é que se dá conta. Eu passo dez anos ralando o c* na ostra para fazer 5 finais de semana e o público delirar.

Qual foi sua última novela?

Foi Filhas da Mãe, em 2001 assim que saí de Chiquititas, que inclusive esse ano completou 20 anos, e eu completei 30 anos de carreira. Viu como estamos ficando velhos?

Enquanto está na novela você não pode fazer mais nada, não é?

Estou me dedicando somente à novela e à minha peça Nelson Freitas e Vocês, que reestreia agora no Teatro Riachuelo no Centro do Rio, e depois iremos para Niterói.

A Mariana Santos sua ex-colega de Zorra Total está fazendo sucesso em Pega Pega. Você acha que é importante os atores que se destacaram no humor fazerem outros trabalhos na casa?

Vou te contar uma coisa, isso é o modelo antigo da empresa, em que linha de show não se misturava com dramaturgia. Como tudo está se modernizando dentro da casa, nosso cacique maior está imprimindo uma dinâmica de modernidade que está sendo mais uma das diretrizes muito bem recebidas pelos atores para que possamos fazer um pouco de tudo.

Você chegou onde sempre sonhou?

Nossa, ainda falta muito. Eu nem saí do Brasil ainda. Na hora que eu começar a bagunça lá fora, aí que vai ser bom.

*Entrevista realizada pela jornalista Núcia Ferreira