João Côrtes sobre estreia em novelas: “Não tenho problema nenhum em beijar em cena”

João Cortês
João Cortês

João Côrtes, conhecido por suas participações nos comerciais de uma empresa de telefonia, conversou com o Observatório da Televisão em um evento de divulgação de Sol Nascente e falou de sua estreia em novelas.

Confira o papo:

Convite


“Eu fui convidado pela produtora de elenco da novela para participar da trama. O Walther Negrão já conhecia o meu trabalho. Eles me convidaram para fazer no final do ano passado. Eles comentaram que era um projeto, não sabiam muito sobre. Mais pra frente a gente foi falando, eu fui me apaixonando pelo personagem e pela história. Era uma trama que eu queria contar. Enfim.. É isso.”

Experiência na TV

“A novela é minha primeira vez. Eu já havia participado de algumas series. Entre elas, Os Experientes, que foi ao ar na Rede Globo. Foi muito legal. Novela é a primeira vez. Eu estava meio nervoso do inicio. Mas tudo está fluindo bem. Está incrível! Com câmera eu já estava acostumado. A dinâmica é outra. Eu acho que isso é o grande lance. É o que é interessante em uma novela. A intensidade!”

Personagem

“Meu personagem se chama Giuseppe, cujo apelido é Peppino. Ele é a terceira geração da família italiana. Ele é o caçula dessa família. Ele é um personagem leve, é um personagem alto astral, solar. Ele tem um espirito de criança, um espirito inocente. Uma ingenuidade, sabe? Que é algo bem interessante. É muito alegre, ele sempre está se divertindo com tudo que acontece. Mas ele tem um lado bastante sentimental. Um lado de muito cuidado com a família, ele se preocupa muito com os irmãos, ele tem um amor imenso pela família, pelos amigos, enfim. E, ao mesmo tempo, ele tem um lado mulherengo. Ele quer ser igual o irmão, interpretado pelo Bruno Gagliasso. Ele fica ligado nas meninas. Sempre pergunta se elas têm uma irmã mais nova e tal. Ele é o virgem da parada. Ele tem como foco perder a virgindade. O Bruno interpreta o irmão mais velho, bonitão, o pegador. Sabe? O meu personagem que ser igual. Se espelha nele. Não rolou ainda. Ainda não sei se ele vai se envolver com alguém. Queria muito saber. Estou esperando o bloco de capítulos chegar com o par romântico do meu personagem. Não tenho problema nenhum em beijar em cena. Isso é tranquilo. Está tudo certo.”

Convivência com os artistas

“Novela é muito diferente do que gravar um comercial. É muita convivência. O grande lance que eu estou descobrindo com a novela pela primeira vez, é exatamente isso. Que é o lance da dinâmica, de você passar tanto tempo com essas pessoas. Você entende que precisa existir um respeito, um cuidado. Ficar atento a tudo. Vamos conviver bastante tempo. Eles vão ser a minha família até março. Todos são tão generosos comigo. Estou aprendendo tanto. A galera é tão divertida. Bom humor, sabe? Está sendo incrível! Uma troca maravilhosa. Aracy, Cuoco, Marcello, Giovanna e Bruno. Eles são incríveis. Estou apreendendo muito.”

Ruivo da operadora de telefonia nas ruas

“Ainda sou conhecido pelo comercial. O tempo inteiro. Eu estou fora do ar há 7 meses. Mas a última imagem que ficou foi essa. Mas é tão gostoso. As pessoas vêm tão felizes, tão alegres me cumprimentar. Sabe? É uma resposta muito boa do público. Foi uma campanha que deu muito certo. Genial!”

Ficou rico com a publicidade?

“Rico eu não fiquei. Eu administrei bem o dinheiro. O grande lance que eu queria fazer era viajar no exterior. E foi o que eu fiz. Foi incrível! Eu fiquei muito realizado. Fui estudar cinco meses em NY. Foi incrível e isso eu fiz. Eu investi em mim mesmo. Então é isso. Estou muito feliz!”

Você teve medo de ficar estereotipado como o ruivo do comercial? Por isso aceitou o convite para a novela?

“Não, Não, Não. Foi o contrário na verdade. Eu não saí por não querer ficar muito marcado. Eu saí justamente para fazer outras coisas. A questão da imagem é inevitável, né? Você fazer um trabalho e as pessoas vão lembrar de você daquele trabalho. É normal assim essa coisa. Eu vejo como uma resposta boa do público. Eu saí para me desafiar com trabalhos diferentes. Aí, veio a novela. Na hora eu falei: ‘é uma coisa que eu nunca fiz’. Estou feliz e ansioso com a repercussão da trama. A novela está linda. É isso.”

Qual é a sua relação com o personagem?

“Eu tenho o alto astral parecido com o do personagem. Eu acho que é isso. Eu tenho descendência italiana também. Falo muito usando a mão. Eu também como bastante. Isso é muito bom. Como bem na novela, e como bem em casa. Isso é importante.”

Novos projetos

“Eu estou fazendo um disco de Jazz, com orquestra e tudo mais. Meu pai está me ajudando nisso. Eu canto no CD e na banda. Vai ficar bonito. A banda se chama: ‘Oito do Bem’. Meu pai é musico. Essa banda já tem 10 anos. Eu entrei no final do ano passado.”

André RomanoENTREVISTA REALIZADA PELO JORNALISTA ANDRÉ ROMANO