A Feiticeira, clássico da televisão (Divulgação)
A Feiticeira, clássico da televisão (Divulgação)

Desde o último dia 2 de julho, o Canal Viva tem exibido às 9h (com reprise às 3h e às 7h45min) a série A Feiticeira. Produzida entre 1964 e 1972, é um dos maiores sucessos da televisão. Fala do dia a dia de Samantha (Elizabeth Montgomery). Ela é uma bruxinha boa e possui muitos poderes, mas prometeu ao marido “mortal” James Stephens (Dick York) não utilizá-los. O caso é que ela não consegue cumprir a promessa, seja para livrar o marido de enrascadas, seja para sair ela mesma de algumas.

Agnes Moorehead como Endora em A Feiticeira (Reprodução)
Agnes Moorehead como Endora em A Feiticeira (Reprodução)

Os responsáveis por suas agruras, por vezes, são seus parentes. Especialmente sua mãe, Endora (Agnes Moorehead). Mas é claro que a Tia Clara (Marion Lorne), o pai Maurice (Maurice Evans) e o tio Arthur (Paul Lynde) não ficam atrás. Além da prima e sósia Serena (também Elizabeth Montgomery), que como se não bastasse tem, digamos, uma queda por James. E de Esmeralda (Alice Ghostley), babá dos filhos do casal. Aliás, a filha mais velha, Tabatha, herda os poderes da mãe. Apenas o caçula Adam é “mortal” como o pai.

Não podem deixar de ser citados os Kravitz, vizinhos de frente dos Stephens. Gladys (Alice Pierce, depois Sandra Gould) é bisbilhoteira e vive espiando o que a vizinha faz. Seu marido Abner (George Tobias) não lhe dá a mínima, e a toma por atormentada. Afinal, o pacato homem não consegue comprovar os fatos mirabolantes que ela diz ter presenciado.

SBT surpreende ao divulgar comerciais de série nacional da Netflix

A Feiticeira e o mundo da publicidade

David White como Larry Tate, o patrão inconveniente de James em A Feiticeira (Reprodução)
David White como Larry Tate, o patrão inconveniente de James em A Feiticeira (Divulgação)

James é publicitário e trabalha na agência McMann e Tate. Larry Tate (David White), o amigo e chefe, não pensa duas vezes antes de bajular à exaustão os clientes. Nem antes de pensar em James e Samantha para receber clientes e esposas em deliciosos jantares, após os quais se resolvem negócios. As dificuldades no desenvolvimento ou na aceitação das peças publicitárias das contas cujo responsável é James têm em Samantha, por vezes, a salvação. Eventualmente, Larry também se vê diante de cenas inacreditáveis, as quais credita a cansaço e coisas do gênero. Obras de Samantha, ou de um de seus parentes.

Claro que a dinâmica da profissão teve muitas modificações nesses quase 55 anos desde a estreia da série. Mas A Feiticeira continua sendo uma boa diversão que alia humor e fantasia a um retrato, mesmo que superficial, do dia a dia dos publicitários.

A mudança de intérprete do marido em A Feiticeira

Do quinto para o sexto ano da série, os telespectadores presenciaram uma mudança drástica. Dick York, intérprete de James, deixou A Feiticeira e foi substituído. Em seu lugar entrou Dick Sargent, que havia sido cogitado pelos produtores para o papel já em 1964.

O motivo da troca de atores foi a saúde de Dick York, cujas dores crônicas na coluna atrapalhavam seu bem-estar e o próprio andamento das filmagens. Não houve na série qualquer explicação para a mudança de um moreno para um loiro, por exemplo.

Uma transposição de A Feiticeira para o cinema

Nicole Kidman, Shirley MacLaine e Will Ferrell no filme A Feiticeira (Divulgação)
Nicole Kidman, Shirley MacLaine e Will Ferrell no filme A Feiticeira (Divulgação)

Em 2005, Nicole Kidman protagonizou o filme A Feiticeira, que aproveitou elementos da série. Na película dirigida por Nora Ephron, Isabel (Nicole) é uma feiticeira que deseja viver uma vida comum. Sua trajetória se entrelaça com a de Jack (Will Ferrell), comediante que viverá James numa nova versão da série de TV. Ao conhecer Isabel, Jack a convence de que pode interpretar Samantha na série, embora ela não seja atriz. Enquanto isso, Nigel (Michael Caine), o pai de Isabel, e a intérprete de Endora na série, Iris (Shirley MacLaine), se envolvem. São ambos feiticeiros, mas não sabem um do outro.

Há 18 anos, entrava no ar a RedeTV!

A Feiticeira e suas exibições na TV brasileira

Desde a própria década de 1960 A Feiticeira foi exibida por diversas emissoras no Brasil. TV Paulista, Excelsior, Globo, Record, Bandeirantes, Warner Channel, Rede TV!, Rede 21, Nickelodeon, Rede Brasil… Até a reprise atual, no Viva.

A última exibição “decente” de A Feiticeira na TV aberta brasileira havia ocorrido entre 1999 e 2002, através da Rede TV!. Surpreendentemente, a emissora chegou a exibir a série em horário nobre, junto de outro clássico: Jeannie É Um Gênio. Aliás, fica a dica para o Viva resgatar essa outra joia das séries. Para finalizar, ficam outras sugestões de reprise de clássicos. Dallas, que o Viva já exibiu em 2012 e ficou incompleta; As Panteras; Mary Tyler Moore; e As Aventuras da Mulher Maravilha.

Assista ao primeiro episódio de A Feiticeira: