Claudio Heinrich
Claudio Heinrich era Tatuapu em Uga Uga (Divulgação/ TV Globo)

O dia 08 de maio fez história na Televisão, sobretudo na teledramaturgia. Foi exatamente nesta data há 17 anos que estreava uma das novelas com o maior número de exportações para outros países: Uga Uga.

Escrita por Carlos Lombardi, a novela substituiu Vila Madalena e foi responsável por revitalizar o horário das 19 horas que precisava atrair o público jovem. Inspirada em quadrinhos, a trama contava a história de Adriano, um garoto que sobreviveu a um ataque indígena na Amazônia e fora criado por índios com o nome de Tatuapu.

Tatuapu (Claudio Heinrich) era na verdade herdeiro de uma famosa fábrica de brinquedos no Rio de Janeiro comandada por seu avô Nikos (Lima Duarte) que morre logo após levá-lo para a cidade grande. O índio loiro passa a ter que driblar diversos inimigos que querem lhe tirar a fortuna, com a ajuda de Baldochi (Humberto Martins), mesmo que seu grande desejo fosse retornar à tribo que o criou na Amazônia.

O protagonista da história só pôde ser visto nos últimos segundos do primeiro capítulo que tratou de contextualizar o enredo, inclusive mostrando as claras referências a contos como Tarzan e Mogli. O capítulo inicial da trama chegou com enorme expectativa da Globo, afinal neste mesmo dia ele concorreria com outras duas estreias em emissoras concorrentes: Marcas da Paixão na Rede Record que tinha a seu favor um elenco de peso como Walmor Chagas, Nathalia Timberg e Irene Ravache e a mexicana A Mentira, no SBT, que tinha a missão de substituir o sucesso O Privilégio de Amar. Nesta época, a emissora de Silvio Santos vivia uma excelente fase com suas novelas mexicanas impulsionadas pela larga popularidade de A Usurpadora, exibida pela primeira vez no ano anterior.

Em 08 de maio de 2000, cada 1 ponto de audiência equivalia a 80 mil domicílios na Grande São Paulo, e Uga Uga fez bonito: Conseguiu média de 43 pontos no Ibope com picos de 47, apenas 1 ponto de média a menos que a novela das 20 horas (Terra Nostra) fez naquele mesmo dia. Já suas concorrentes O Privilégio de Amar (que teve o penúltimo capítulo exibido no mesmo horário de Uga Uga) e Marcas da Paixão fizeram 22 pontos e 9 pontos respectivamente.

Ainda em maio de 2000, Uga Uga recebeu críticas do Ministério da Justiça que julgava que a novela apresentava muitas cenas de violência para o horário das 19 horas, e 2 capítulos inteiros precisaram ser reeditados para exibição.

Entre os países para os quais a novela foi vendida estão Estados Unidos, Venezuela, Equador, Chile, México, Panamá e Portugal, onde a novela foi reexibida em Outubro de 2016.

Quer matar a saudade da trama? Veja abaixo cenas do primeiro capítulo:

Conheça nosso canal no YouTube