Show Sem Limites com Sérgio Chapelin
Show Sem Limites com Sérgio Chapelin (Divulgação/ SBT)

Em 1983, após mais de 10 anos na Rede Globo, o apresentador Sérgio Chapelin deixou a rotina de Jornal Nacional e Fantástico para realizar um sonho. Como na emissora dos Marinho não havia a perspectiva da migração de um profissional do jornalismo para o entretenimento – ao contrário do que vimos anos depois, como nos casos de Fátima Bernardes, Patrícia Poeta e Tiago Leifert –, Chapelin deixou a casa e foi para o SBT apresentar o Show Sem Limite, que era comandado por J. Silvestre, veterano apresentador que deixara a TV de Silvio Santos e se transferira para a Rede Bandeirantes.

A estreia de Sérgio Chapelin ocorreu na terça-feira, 10 de maio de 1983, dando início ao cumprimento de seu contrato de um ano com o SBT. O programa, que ia ao ar na faixa da linha de shows das 21h20min, apresentava entrevistas, jogos de perguntas e respostas, o “Esta É a Sua Vida” herdado de J. Silvestre e variedades em geral. Era ainda a primeira vez, em 11 anos de carreira na TV, que Chapelin apareceria de corpo inteiro no vídeo, além de poder fazer comerciais – o que ainda hoje é vetado na Globo, para os integrantes do departamento de jornalismo.

Leia também: Em seu segundo ano no BBB, Tiago Leifert já toma conta do programa


O SBT mostrava que não estava para brincadeira ao tirar da principal concorrente um de seus maiores nomes entre os apresentadores e pagar a ele 8 milhões de cruzeiros – cerca de seis vezes o salário pago pela Globo a Chapelin na época. Mas o apresentador não ficou contente com a estrutura da emissora paulista e com o veto da Globo à exibição de comerciais com ele – o que fez com que seu lucro nesse campo caísse consideravelmente.

Já no início de 1984, apesar dos bons índices de audiência conquistados todas as semanas pelo Show Sem Limite, Chapelin declarou sua insatisfação numa entrevista à revista Veja e tiveram início os boatos de que ele voltaria para a Globo. Isso de fato aconteceu em maio, após cumprir seu contrato com Silvio Santos – e também depois de apresentar inclusive uma edição do concurso de Miss Brasil. Nessa sua volta, retomou a apresentação do Fantástico, mas apenas em 1989 voltou a fazer dupla com Cid Moreira no Jornal Nacional – nesse meio tempo esteve Celso Freitas em seu lugar. Em 1996, quando Cid e ele saíram do JN, Chapelin voltou para o Globo Repórter, que apresenta até hoje, sendo a cara do programa. Quanto ao Show Sem Limite, após a saída de Chapelin passou a ser comandado por Murilo Nery, que também apresentou na emissora na mesma época o Você Faz o Show com Lolita Rodrigues, mas ainda em 1984 o programa foi extinto.