Aziz (Herson Capri) em Órfãos da Terra
Aziz (Herson Capri) em Órfãos da Terra (Divulgação/ TV Globo)

No capítulo desta quarta-feira (11) de Órfãos da Terra, o assassinato do sheik Aziz (Herson Capri) foi finalmente solucionado. Camila (Anaju Dorigon) confessou que interrompeu a vida do vilão para salvar a vida de sua mãe, Rania (Eliane Giardini), que estava na mira do sheik. Foi a resolução de um mistério que nunca empolgou de verdade na trama das seis da Globo.

A morte do sheik Aziz representou a primeira grande virada de Órfãos da Terra. Um vilão clássico, mau e obsessivo até a medula, o personagem botava medo em todos na trama de Duca Rachid e Thelma Guedes. O bom texto, somado à interpretação vibrante de Herson Capri, fez de Aziz um dos melhores tipos da obra. Sendo assim, sua morte foi lamentada. Órfãos da Terra perdeu muito com a ausência do vilão.

Mas a morte de Aziz serviria para sacudir Órfãos da Terra. O mistério de sua morte e a vingança de Dalila (Alice Wegmann) seriam desenvolvidos a partir daí. Porém, as autoras erraram ao deixar o assassinato em segundo plano. Raramente alguém questionou quem matou o vilão. As investigações não andavam, não eram oferecidas pistas e mal se falava sobre isso na história. Deste modo, Órfãos da Terra acabou centrada demais na vingança de Dalila e se “esqueceu” de “honrar” a memória de Aziz. Um personagem desta magnitude merecia continuar presente, mesmo já morto. Era preciso falar dele. Mas, estranhamente, isso não aconteceu.

Mistério solucionado

Assim, apenas agora, na reta final, o tema foi retomado. O assassinato de Aziz voltou ao centro do enredo, e Rania se viu obrigada a confessar o crime para poupar sua filha. Porém, Camila optou por se entregar e livrar a mãe da falsa confissão. Com a revelação, Rania e Camila ficarão sob a mira da vingativa Dalila, o que deve dar fôlego aos capítulos derradeiros de Órfãos da Terra.

Porém, fica a impressão de que foi uma boa trama desperdiçada. Ao não envolver o público nos mistérios da morte de Aziz, as autoras acabaram fazendo a audiência perder o interesse. Deste modo, quando finalmente o assassinato foi solucionado, não houve grande comoção. Se houvesse feito um trabalho no sentido de criar uma expectativa, a confissão de Camila seria um dos pontos altos da obra. Mas, da maneira como foi feita, a sequência apenas passou. Uma pena.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube