Dalila (Alice Wegman), de A Dona do Pedaço
Dalila (Alice Wegman), de Órfãos da Terra (Reprodução)

Os mais recentes capítulos de Órfãos da Terra começam a desenhar o futuro da vilã Dalila (Alice Wegmann). A gravidez vem tornando Dalila mais reflexiva, fazendo-a reconsiderar várias de suas atitudes horríveis. Recentemente, ela chegou a lamentar o assassinato de Paul (Carmo Dalla Vecchia), justamente o pai de sua herdeira. Ou seja, são claros os sinais de que as autoras Duca Rachid e Thelma Guedes preparam a redenção da vilã.

Na novela da seis da Globo, Dalila sempre foi obcecada por Jamil (Renato Góes). Praticamente todas as armações que orquestrou ao longo de Órfãos da Terra foi no sentido de se aproximar do herói. Na verdade, suas ações sempre foram justificadas em razão da vingança da morte de seu pai Aziz (Herson Capri). No entanto, a jovem sempre demonstrou ter um interesse a mais em Jamil, quando ele ainda era um funcionário do sheik. Por isso mesmo, tentou fazê-lo acreditar que era ele o pai da criança.

Ou seja, foi essa mistura de emoções, calcada na vingança e na obsessão, que justificou as atitudes de Dalila. Porém, as autoras da novela das seis sempre deixaram engatilhadas situações que pudessem desembocar numa redenção. Além da gravidez, a aproximação de Rania (Eliane Giardini), sua avó, também deu margem ao início do arrependimento de Dalila.

Arrependida

Não é a primeira vez que Duca Rachid e Thelma Guedes apostam numa vilã redimida. Em Cama de Gato, primeira novela original das autoras, este destino também foi reservado à vilã Verônica (Paolla Oliveira). Depois de infernizar a vida da mocinha Rose (Camila Pitanga) a novela toda, Verônica foi presa pelos seus crimes. E, na cadeia, passou por um processo de redenção. Tempos depois, ela tenta reparar seus erros e mudar de vida.

Trata-se de uma solução que foge de lugares-comuns, como fuga, morte ou cadeia simplesmente. Porém, é um destino que carece de boas justificativas. Afinal, o público não vai embarcar no arrependimento de um vilão se ele simplesmente resolver não mais aprontar. É preciso que o autor vá preparando o ambiente para isso. Senão, vira algo forçado. Porém, no caso de Dalila, essa mudança veio sendo preparada aos poucos.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube