Juliana Paes vive a Maria da Paz em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVGlobo)
Juliana Paes vive a Maria da Paz em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVGlobo)

Muito se falou sobre o sotaque mutante adotado por Juliana Paes na composição de Maria da Paz, protagonista de A Dona do Pedaço. Realmente, o tom de voz da estrela da novela da Globo costuma mudar a cada cena. Maria da Paz fala de um jeito em sua loja, de outro jeito numa de suas fábricas, e que é diferente de quando está em casa. No entanto, mais do que o sotaque, Maria da Paz mudou radicalmente de personalidade entre as duas fases da trama.

No início, Maria da Paz era uma jovem cuja ingenuidade destoava do clã ao qual pertencia. Herdeira de uma família de atiradores, a mocinha não cultivava o mesmo ódio de seus parentes e nem concordava com o “negócio da família”. Em suma, era uma típica heroína jovem, que preferia fazer bolos a pegar numa arma. Seu olhar sobre a vida era suave e romântico.

Mas os anos passaram, Maria da Paz ficou rica fazendo bolos e hoje tem uma vida confortável em São Paulo. Assim, virou uma perua espalhafatosa. Mais do que falar diferente, Maria da Paz se veste diferente e se comporta diferente. Não sobrou nenhum resquício da Maria da Paz vista na primeira fase de A Dona do Pedaço. Ela é outra pessoa. Sem maiores explicações, a personagem mudou de personalidade.

O que poderia conectar a Maria da Paz do passado com a do presente era justamente o seu amor por Amadeu (Marcos Palmeira). Porém, o romance deles na primeira fase foi apresentado de maneira tão apressada que não deu muito tempo de assimilá-lo. Por isso, fica bem difícil acreditar neste amor que ultrapassou o tempo. Além disso, essa Maria da Paz “perua” parece não combinar em nada com o pacato Amadeu.

Maria da Paz x Coronel Saruê

É possível apontar um traço em comum entre Maria da Paz, de A Dona do Pedaço, com o Coronel Saruê (Antonio Fagundes), de Velho Chico. Na novela de 2016, o público estranhou quando o jovem idealista Afrânio (Rodrigo Santoro) se tornou uma figura caricata, bonachona e vaidosa com o passar dos anos. Não havia nenhum ponto em comum entre o protagonista das duas fases da novela de Benedito Ruy Barbosa.

Porém, neste caso, o “problema” foi se resolvendo ao longo da novela. Aos poucos, o Coronel Saruê foi percebendo que a figura na qual se transformou estava destruindo a sua família. Assim, na reta final da obra, ele entrou num processo de redenção. Num determinado momento, Afrânio e Saruê se reconectaram, transformando-se numa única pessoa.

Sendo assim, resta acompanhar para saber se o mesmo acontecerá com Maria da Paz. Será que, em algum momento, a atual Maria da Paz vai se reencontrar com a mocinha que foi no passado? Pode ser um norte interessante para que Walcyr Carrasco desenvolva a sua novela.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube