Programa Top Chef Brasil
Programa Top Chef Brasil (Foto: Divulgação/ Record TV)

Nem mesmo a vitória de Giovanna Perrone, na final exibida hoje (26) na Record TV, refrescou a situação do Top Chef Brasil, versão nacional do famoso reality show culinário. A emissora apostou no formato já conhecido pelos espectadores do canal Sony, mas não conseguiu empolgar a sua audiência. Apresentador mediano, jurados sem carisma e dinâmica confusa marcaram a temporada.

O diferencial do Top Chef é seu caráter meio, digamos, Big Brother. O programa não apenas mostra a competição na cozinha, como também a convivência de seus participantes confinados numa mansão. Porém, na edição da Record, este trunfo não foi explorado adequadamente. A emissora priorizou a ação na cozinha. Sendo assim, o fato de os chefs estarem confinados não acrescentou à dinâmica do reality.

Além disso, a direção da Record não foi feliz com a escalação do elenco. O chef Felipe Bronze é simpático e muito carismático, sem dúvidas, mas faltou pulso firme na condução das provas. Bronze comandou tudo sempre com o mesmo tom, diminuindo a emoção da disputa. Enquanto isso, os jurados Emmanuel Bassoleil e Ailin Aleixo mostraram-se pouco carismáticos. Um problema grave em se tratando de um programa neste segmento.

Baixa repercussão

Deste modo, todos estes pontos colaboraram para o mediano desempenho de Top Chef Brasil. O programa não elevou os índices de audiência da Record em seu horário de exibição, e nem alcançou ampla repercussão. Pouco se falou sobre a disputa na internet. Top Chef não mobilizou torcidas e nem fomentou discussões.

O que não chega a ser surpreendente no histórico de talent shows de culinária na Record. O melhor desempenho do canal nesta seara foi a primeira edição de Batalha dos Confeiteiros. O programa de Buddy Valastro não empolgou tanto quanto o MasterChef, da Band, em termos de repercussão. Mas alcançou bons índices de audiência. Já a segunda edição, no ano passado, não teve audiência espetacular, mas alcançou alguma repercussão. Porém, nenhum deles foi tão ruim quanto Batalha dos Cozinheiros, também com Buddy Valastro, que se revelou um fiasco.

Mesmo assim, é provável que a Record volte a apostar no Top Chef. Afinal, programas de culinária ainda estão em voga e costumam render bom faturamento. No entanto, o canal devia rever algumas peças e corrigir as falhas para que a segunda temporada tenha chances maiores de emplacar.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube