Claudia Raia e Isabelle Drummond são mãe e filha na novela Verão 90
Claudia Raia e Isabelle Drummond são mãe e filha na novela Verão 90 (Foto: Globo/João Miguel Júnior)

Verão 90, atual novela das sete da Globo, é daqueles produtos bons de audiência, mas ruins de crítica. A história de Izabel de Oliveira e Paula Amaral consegue prender a atenção de quem assiste, mas fica devendo no quesito trama. A novela não tem fio condutor bem definido, mas se mantém em alta em razão das situações absurdas envolvendo uma variada galeria de personagens.

Atualmente, o que se vê em Verão 90 em nada lembra o mote inicial. Os ex-Patotinha Mágica vivem em busca de uma recolocação, mas poderiam ser um triângulo amoroso qualquer. Manu (Isabelle Drummond) se encontrou como apresentadora, após uma série de tentativas de se tornar uma atriz séria (mesmo sem talento para isso). Seu amor, João (Rafael Vitti), também tenta um lugar ao sol, após encarar uma injusta prisão. O terceiro vértice do triângulo é Jerônimo (Jesuíta Barbosa), que passa a vida dando golpes na PopTV, emissora na qual trabalha.

Manu e João formam um casal simpático, sem dúvidas. Mas a disputa dos irmãos pela mocinha já arrefeceu faz tempo. Paralelamente, as demais tramas andam em círculos. Há Mercedes (Totia Meirelles), a grande vilã, distribuindo maldades sem razão aparente. Há também Lidiane, mais um tipo espalhafatoso de Claudia Raia que funciona como curinga na história, circulando por todos os núcleos. E, claro, Janaína (Dira Paes), a protagonista madura, que vive um romance interessante com Herculano (Humberto Martins). Todos soltos no enredo.

Humor e referências de Verão 90

Entretanto, mesmo sem uma história lá muito clara, Verão 90 tem seus encantos, o que explica seu sucesso. Os tipos já citados aqui, por exemplo, estão sempre envolvidos em situações que despertam a atenção. Fala-se que Claudia Raia se repete como Lidiane, mas, convenhamos, é um tipo que ela faz muito bem. Seu exagero em cena faz parte do show. Lidiane é hilária e tem ótima química com Manu.

Aliás, a mocinha jovem também é uma personagem interessante. É uma das raras mocinhas “erradas” das novelas brasileiras. Manu passou boa parte da novela tentando se encaixar num lugar que, claramente, não era o seu. Deste modo, sua vida era uma tragicomédia que despertava a compaixão da audiência. Sem dúvidas, a jovem tem uma humanidade que leva o público a torcer por ela. Sua volta por cima, como apresentadora da PopTV, provocou esta catarse. Quem também diverte muito é o “casal lambadinha”, formado por Ticiano (Ícaro Silva) e Dandara (Dandara Mariana).

Além disso, a ambientação nos anos 1990 continua rendendo boas brincadeiras. A mais recente foi a sequência da compra de celulares para os funcionários da PopTV. Todos maravilhados com aquelas peças antiquadas, comemorando o fato de o aparelho armazenar até 48 contatos (!). A ingenuidade da época é encantadora, e o texto da trama trabalha isso muito bem.

Ou seja, Verão 90 realmente deve no quesito enredo. Por outro lado, ela cumpre sua missão de ser um entretenimento descompromissado. Ela não se leva a sério, daí o seu estranho charme.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube