Novelas da Tarde é um bloco com produções mexicanas exibido no SBT (Divulgação)
Novelas da Tarde é um bloco com produções mexicanas exibido no SBT (Divulgação)

Nos últimos meses, o SBT perdeu uma folga que havia conquistado na audiência. Especialmente no final do período vespertino e início do noturno. É quando a emissora exibe duas novelas, entre 17h e 19h45min. A malsucedida reprise de Carrossel, encerrada no último dia 8 de março, deu lugar a uma série mexicana aqui intitulada A Rosa dos Milagres. De cunho católico e com cerca de mil episódios gravados, a produção foi uma aposta pessoal de Silvio Santos. No entanto, não emplacou nem no começo da noite. Tampouco às 14h15min, faixa na qual foi testada por dois dias na semana passada enquanto transcorreu normalmente às 18h15min.

A insatisfação foi tamanha que na sexta-feira, dia 22, começaram a ser exibidas chamadas do retorno de A Dona. A novela foi produzida em 2010 pela Televisa e exibida pela primeira vez no Brasil pelo SBT em 2015/16. A reestreia ocorrerá nesta segunda-feira, dia 1º de abril. Posteriormente, no dia 8, a faixa anterior, das 17h15min, perde a reprise de Teresa, que chega ao fim. E ganha a inédita A Que Não Podia Amar.

A Que Não Podia Amar, uma das produções mais pedidas pelos fãs de novelas mexicanas

Jorge Salinas, Ana Brenda Contreras e José Ron: os protagonistas de A Que Não Podia Amar (Divulgação / Televisa)
Jorge Salinas, Ana Brenda Contreras e José Ron: os protagonistas de A Que Não Podia Amar (Divulgação / Televisa)

A aposta da emissora numa recuperação da audiência perdida nos últimos meses é alta. A Que Não Podia Amar é um pedido de muitos anos dos fãs do gênero. Sua protagonista, Ana Brenda Contreras, teve papéis de destaque em Coração Indomável, remake de Marimar já exibido pelo SBT, e na própria Teresa. A própria novela resgata outra produção que os espectadores do SBT já conhecem: Sigo te Amando, no ar por aqui em 2001. Ana Paula (Ana Brenda) é enfermeira e se apaixona pelo engenheiro Gustavo (José Ron). No entanto, ela se vê obrigada a se casar com o paciente do qual cuida, Rogério Monteiro (Jorge Salinas), um fazendeiro. Mas A Que Não Podia Amar tem tramas e personagens adaptados, não é um simples copia-e-cola.

A Dona, história conhecida, mas com potencial

David Zepeda, Fernando Colunga, Lucero e Gabriela Spanic são destaque no elenco de A Dona (Divulgação / Televisa)
David Zepeda, Fernando Colunga, Lucero e Gabriela Spanic são destaque no elenco de A Dona (Divulgação / Televisa)

A trama de A Dona igualmente é velha conhecida. Não apenas porque se trata de uma reprise, como também porque em 2001 o horário nobre do SBT foi ocupado por Amor e Ódio, versão da mesma história produzida aqui. Regina (Suzy Rêgo) se isola numa fazenda após a grande desilusão amorosa com o noivo: ele tinha outra. Todavia, mal sabe ela que essa outra é sua prima fingida e invejosa, Laura (Viétia Zangrandi). Regina suspeita menos ainda de que se apaixonará pelo vizinho, o fazendeiro machão Zé Maria (Daniel Boaventura). Em A Dona, os personagens de Lucero, Gabriela Spanic e Fernando Colunga equivalem aos de Suzy, Viétia e Boaventura, respectivamente.

Uma vez mais, as novelas mexicanas podem ajudar o SBT na batalha pela audiência

A Rede Globo exibe no horário três histórias de ficção na sequência. Mas outra grande concorrente do SBT é a Record TV, com o Cidade Alerta. A faixa das Novelas da Tarde do SBT exibiu em 2018 a comédia Que Pobres Tão Ricos, que de tão editada durou apenas três meses por aqui. E Amanhã É Para Sempre, inédita na emissora, mas não no Brasil. A saber, a novela fora exibida pela CNT em 2009/10.

Em 2018 foi interrompido um ciclo de bons índices para a emissora, com uma mescla de produções inéditas e reprises na faixa de novelas mexicanas. Ademais, ainda que alguns retornos tenham sido bastante desnecessários nos últimos anos – como os das eternas A Usurpadora e Maria do Bairro –, a estratégia de exibir novelas vinha em bom ritmo. Até que o SBT decidiu apostar num novo e desnecessário retorno (mais um) de sua versão de Carrossel no ar 90 minutos de segunda a sexta-feira. As escolhas de Silvio Santos revelaram-se erradas. Teresa não deu tão certo nessa segunda oportunidade, e no caso de Carrossel já foi a terceira exibição, fora as tentativas de reprise precoces e abortadas.

Uma sugestão para Silvio Santos sobre as Novelas da Tarde

Quem sabe se com três novelas indo ao ar no período em que são exibidas duas, das 17h às 19h45min, elas não se ajudam mutuamente muito mais do que com duas repartindo o tempo na grade injustamente? Com efeito, poderia com isso haver até espaço para as reprises que ninguém pediu, porém surgem, com os eventuais estragos sendo menores. No mais, por que não pensar numa inversão das Novelas da Tarde com o Casos de Família, passando este a ir ao ar por volta das 19h? Não apenas seria possível eventualmente ampliar o público das novelas. Também seria oferecida uma opção igualmente popular ao jornalístico apresentado por Luiz Bacci na Record TV. “Fica a dica”, como se diz.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube