Ticiane Pinheiro durante as gravações do Troca de Esposas
Ticiane Pinheiro durante as gravações do Troca de Esposas (Antonio Chahestian/Record TV)

A Record TV apostou todas as suas fichas (e todo o maquinário de iluminação disponível) no The Four Brasil, sua nova competição musical comandada por Xuxa Meneghel. No entanto, é Troca de Esposas, que estreou na noite de ontem (14) na emissora, que merece sua atenção. O programa comandado por Ticiane Pinheiro diverte ao subverter a ordem da vida familiar de seus participantes. Além disso, passa boas mensagens de amor e tolerância aos espectadores.

Na estreia, Troca de Esposas trouxe de volta uma das personagens preferidas dos realities da emissora: Aritana Maroni. A chef de cozinha, com passagens por A Fazenda e Power Couple (além do MasterChef, da Band), trocou de casa por uma semana com a veganista Nana Indigo. A edição, então, explorou o que acontece quando uma família vegana recebe uma amante de carnes. E vice-versa.

Leia também: Família vegana e (de novo) Aritana Maroni: Estreia do Troca de Esposas repercute na web

A aposta em Aritana se justifica, já que a chef é realmente uma figura de muitas possibilidades. O programa divertiu ao mostrá-la tentando se adaptar à nova vida num verdadeiro “santuário” de animais. Ao mesmo tempo, foi interessante acompanhar Nana tentando manter o jogo de cintura ao se ver em meio a uma família cuja alimentação tem a carne como base. Deste modo, Troca de Esposas teve um material humano muito rico. A atração provoca reflexão sobre hábitos culturais e a possibilidade de se abrir a novas experiências. Ou seja, Troca de Esposas é um reality show com alguma profundidade, algo não muito comum no segmento.

Troca de Família

Na verdade, o formato é uma espécie de evolução do Troca de Família, um dos melhores reality shows já produzidos pela emissora. Exibido entre 2006 e 2011, Troca de Família também mostrava duas famílias completamente diferentes tendo suas matriarcas trocadas. A diferença é que, em Troca de Família, havia um prêmio em dinheiro. E eram as mães opostas quem deviam ditar os rumos da premiação. Agora, a dinâmica impõe que as mães devem seguir as regras de sua antecessora na primeira metade da estadia; depois, a coisa se inverte.

Leia também: Troca de Esposas conquista boa audiência, mas fica em terceiro lugar

Outra diferença é a presença da apresentadora. Em Troca de Família, que teve nomes como Patrícia Maldonado e Amanda Françozo à frente, a apresentadora apenas narrava os acontecimentos. Já em Troca de Esposas, a apresentadora Ticiane Pinheiro tem uma participação mais efetiva. Ela visita as casas das famílias, além de mediar um encontro final, no qual os casais participantes discutem o que foi vivido.

O encerramento com o “confronto” das famílias, portanto, é o maior acerto do Troca de Esposas. Ali, os maridos e as esposas têm a chance de falar sobre suas experiências, ampliando o choque de cultura causado pela troca. Com isso, o espectador é levado a pensar sobre sua própria família e seus próprios hábitos. O interessante é que Troca de Esposas reforça a máxima que diz “não há nada melhor que o nosso lar”, mas sem qualquer pieguice. Este é o charme do programa.

Diversificação da linha de shows

Apesar de sempre render bons resultados, Troca de Família foi um formato “abandonado” pela Record TV. A atração foi “ressuscitada” em caráter emergencial, quando reprises do programa foram escaladas para tapar um buraco na linha de shows da emissora. Apresentado por Chris Flores, esta última versão do Troca promoveu um reencontro das famílias participantes, o que se mostrou uma ideia bastante simpática. O repeteco deu tão certo que foi até estendido.

Este sucesso das reprises do Troca de Família deve ter encorajado a Record a retomar o formato, desta vez recauchutado. E isso foi um grande acerto. Troca de Esposas resgata uma boa ideia. E, de quebra, ajuda a diversificar a linha de shows da Record, cada vez mais refém de realities de confinamento e musicais. O formato veio para dar um necessário “respiro” às produções da emissora.

Leia também: Silvia Poppovic é um nome que faz falta na televisão

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Conheça nosso canal no YouTube