Fernanda Gentil
Fernanda Gentil (Divulgação/TV Globo)

Numa transição que se torna cada vez mais comum na Globo, a jornalista Fernanda Gentil já deixou o esporte da emissora para migrar para o entretenimento. A apresentadora deve ser uma das principais apostas do canal no ano, tendo em vista que inúmeras mudanças estão previstas para a grade. Por enquanto, o destino da jovem ainda é pura especulação. Há quem aposte num novo programa matinal, enquanto outros acreditam que ela deve ir para o Vídeo Show.

Sem dúvidas, a emissora já deve ter alguma carta na manga para Fernanda Gentil. A direção da Globo não iria removê-la do Esporte Espetacular, onde ela ia muito bem, sem saber exatamente o que fazer com ela. No entanto, independentemente de onde o canal irá encaixá-la, a expectativa é que seja um bom projeto. Afinal, Fernanda é um talento incontestável. Mas não há talento que segure uma ideia ruim.

Leia também: Globo inicia 2019 com mudanças no programa Vídeo Show

Fernanda Gentil foi uma das melhores novidades do jornalismo esportivo da Globo em anos. Simpática e com muito traquejo, ela roubou a cena em coberturas especiais. Isso porque a profissional reúne várias características de uma boa artista de TV. Além de carismática e muito bem articulada, ela passa verdade diante das câmeras. Não parece vestir uma personagem. Para uma apresentadora de programa de entretenimento, trata-se de uma característica fundamental.

Projetos

Sendo assim, a Globo deve lhe entregar um projeto que valorize tais características. Aproveitá-la num novo matinal seria interessante, desde que este novo matinal não ofereça mais do mesmo. Corre-se o risco de se apostar num novo programa no estilo revista eletrônica, o que seria um exagero numa grade matutina que já tem Ana Maria Braga e Fátima Bernardes.

O mesmo vale para o Vídeo Show. Caso o vespertino receba Fernanda, o formato da atração também deveria se adequar à nova apresentadora. Apenas trocar o comando não vai resolver a crise do programa. E Fernanda poderia sair chamuscada de uma experiência assim. Basta lembrar do que aconteceu com Zeca Camargo, que deixou o Fantástico para assumir o programa e deu no que deu. Hoje, está escondido no É de Casa.

Ou seja, a Globo tem em mãos uma profissional que pode fazer a diferença. Mas, para que isso aconteça, é necessário estudar bem as possibilidades. Além de uma boa apresentadora, a emissora precisa, também, de uma boa ideia.

Leia também: TV 2019: uma perspectiva do novo ano na televisão brasileira

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube