Tatá Werneck apresenta o Lady Night
Tatá Werneck apresenta o Lady Night (Reprodução/Multishow).

Com direito até à apresentação especial, exibida na noite de ontem (10) na Globo, a estreia de Lady Night no canal é apenas mais um passo rumo à diminuição da distância entre TV aberta e paga. O aumento de coproduções entre canais do Grupo Globo e o “compartilhamento” de atrações originais têm ajudado a deixar a TV aberta com “cara” de TV paga. E, consequentemente, a TV paga também começa a ganhar contornos de TV aberta.

A estreia de Lady Night na Globo abre um novo precedente nas relações entre TV Globo e os canais pagos do Grupo Globo. Não é comum um programa criado originalmente para um canal pago ganhar uma janela de exibição no canal aberto. Até então, este “intercâmbio” de programas acontecia por meio de coproduções. Como os programas produzidos pela Globo e Viva, ou Globo e Multishow. Os recentes especiais da Escolinha do Professor Raimundo e Os Trapalhões foram concebidos para os dois canais: o Viva exibe antes e, depois, a Globo reexibe, com episódios a mais. SóTocaTop também foi uma coprodução, envolvendo Globo e Multishow.

Leia também: “A vida inteira eu sonhei com esse programa”, revela Tatá Werneck na apresentação do Lady Night na Globo

Anteriormente, o mais comum era o caminho inverso. Ou seja, produções originais da Globo ganhando exibições alternativas nos canais pagos do grupo. Por exemplo, o Altas Horas, que era exibido aos domingos no Mutishow. Ou o Semana do Jô, um repeteco do Programa do Jô no GNT. Atualmente, o caso mais notório é o do Conversa com Bial, que é reapresentado na GloboNews.

Vai que Cola

O talk show de Tatá Werneck, então, abre um precedente importante. Porém, não é de hoje que se comenta que produções dos canais pagos poderiam chegar ao canal aberto. Quando o Vai que Cola explodiu no Multishow, muitos acreditavam que o humorístico seria exibido pela Globo aberta, o que acabou não acontecendo.

Leia também: Lady Night: Saiba qual será a primeira entrevista exibida na Globo

O que aconteceu, neste caso, não foi um intercâmbio de programas, e sim de propostas. Antes, os humorísticos do Multishow tinham uma pegada mais “cabeça”. Porém, a partir do Vai que Cola, houve uma popularização dos programas de humor do canal. A emissora passou a apostar em comédias com personagens populares e bordões, como Treme Treme e Os Suburbanos. Enquanto isso, a Globo aberta foi na contramão, extinguindo o Zorra Total e apostando em humorísticos com um humor considerado mais “moderno”, como Zorra e Tá no Ar.

Além disso, o Multishow também exibe, junto com a Globo, o Big Brother Brasil. Ou seja, o canal pago tem, hoje, uma grade de programação bem parecida com o de uma emissora aberta.

Sucesso do Lady Night pode intensificar a troca

Na Globo, Lady Night será exibido às quintas-feiras, depois do BBB, a partir do dia 17 de janeiro. Inicialmente, serão reapresentados momentos das duas primeiras temporadas do talk show. Assim, se a atração obtiver bons resultados, é bem provável que ganhe mais temporadas no canal aberto. Ou, quem sabe, uma temporada exclusiva para a TV Globo.

Além disso, um provável bom desempenho do Lady Night na Globo pode encorajar o Grupo Globo a levar outros programas de seus canais pagos para a programação aberta. Com isso, a tendência é que os canais pagos do grupo sejam, cada vez mais, utilizados como espaços para a realização de testes e novas experiências em coproduções. Sem dúvidas, uma prática que pode resultar em boas novidades na programação. A conferir.

Leia também: Depoimentos e cenas reais engrandecem microssérie Elis

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube