Isso a Globo Não Mostra, quadro do Fantástico
Isso a Globo Não Mostra, quadro do Fantástico (reprodução)

A surpresa da noite de ontem (20) da Globo foi a estreia do quadro Isso a Globo Não Mostra, no Fantástico. Trata-se de um quadro de humor que utilizou imagens da programação da emissora para rir de si mesma e de assuntos gerais. Com isso, mais uma vez, a emissora reforça uma nova imagem. Uma imagem distante dos tempos em que se levava a sério demais.

Isso a Globo Não Mostra não chega a ser uma ideia original. A atração lembra bastante o Passou na TV, quadro do extinto Agora É Tarde, da Band. O quadro compilava momentos inusitados da televisão brasileira. O segmento do Fantástico, claro, ainda não faz como o programa da Band, e prefere se basear apenas na programação da Globo. O que não chega a ser um problema, já que a emissora possui material de sobra.

Leia também: Globo alfineta Record TV por falta de perguntas feitas a Flávio Bolsonaro e a web se manifesta

Assim, momentos um tanto trash da história da Globo, como Susana Vieira cantando no Faustão ou Casagrande se enrolando com os números no Globo Esporte, surgiram em meio a divertidas menções ao cotidiano, como a revelação de que um liquidificador matou Odete Roitman (Beatriz Segall). Neste contexto político, um dos momentos mais divertidos foi uma colagem mostrando apresentadores da emissora repetindo “foro privilegiado”. As cenas culminam com uma reportagem do Globo Rural sobre o cultivo de laranjas. Ou seja, a reunião de momentos diversos da programação da Globo se tornou um eficiente (e crítico) resumo das notícias da semana.

Globo sisuda x Globo “troladora”

Isso a Globo Não Mostra é mais uma prova de que os tempos de Globo sisuda ficaram para trás. Em tempos de redes sociais, piadas e memes na internet, o canal mostra a vontade de estar em sintonia com a contemporaneidade. Para isso, vem quebrando o muro que o separava de seus espectadores, reforçando uma imagem “humana”.

Assim, o canal escolheu rir de si mesmo. E evidenciou isso na novidade do Fantástico. Deste modo, cenas de Ana Maria Braga trocando nomes de convidados, algo recorrente no Mais Você, se tornaram piada pronta. E uma edição esperta de momentos de silêncio da participação de Galvão Bueno no Conversa com Bial resultou no inspirado “Sem Conversa com Bial”. Simplesmente hilário!

A emissora acerta nesta válida tentativa de se aproximar de seu público. E mais do que isso: acerta nos rumos que têm dado aos seus humorísticos. Ou seja, a renovação do humor visto em programas como Tá no Ar, Zorra, Lady Night e Choque de Cultura agora chega ao Fantástico. A revista sempre apostou em humor, mas faz tempo que não trazia nada de novo. Assim, a Globo tem feito o humor mais livre e crítico da atual TV aberta brasileira. Quem diria, não?

Leia também: Com chegada de mocinho, Espelho da Vida finalmente pode decolar

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.