Branca de Neve, episódio de Chapolin exibido no Multishow
Cena de Branca de Neve, episódio de Chapolin (reprodução)

A exibição de Chaves pelo SBT sempre rendeu muitas teorias junto aos fãs. Ao engavetar alguns episódios da série mexicana, a emissora de Silvio Santos originou os “episódios perdidos”, que passaram a ser pedidos pelos fãs. O canal aproveitou a onda em seu aniversário de 30 anos, oferecendo ao público uma leva de episódios que não eram exibidos há tempos. Além disso, trouxe vários episódios inéditos, com nova dublagem.

Entretanto, o SBT não teve o mesmo cuidado com Chapolin. A emissora, desde 2000, só exibe a série de tempos em tempos, e sempre em curtas temporadas. Além disso, a comédia do herói atrapalhado tem vários episódios nunca antes exibidos no Brasil. E o canal nunca se dispôs a atender os desejos dos fãs, ao contrário do que aconteceu com o “moleque do oito”.

Leia também: Problema de saúde faz Fogaça ser substituído na semifinal do MasterChef Profissionais; web se anima com a troca

Sendo assim, a entrada do Multishow neste contexto foi bastante positiva para os fãs. Além de exibir episódios de Chaves e Chapolin em ordem cronológica, o canal da Globosat tratou de resgatar vários episódios perdidos e inéditos. Com isso, vem fazendo justiça sobretudo à trajetória do Polegar Vermelho, tendo em vista que vários dos episódios que o SBT não exibiu são partes de sagas muito queridas pelos espectadores. Na última segunda-feira (03), por exemplo, o Multishow exibiu a parte final do antológico episódio Branca de Neve, que jamais foi vista por aqui.

Chapolin e a Branca de Neve

No episódio Branca de Neve, de Chapolin, o herói surge na escolinha do Professor Girafales (Rubén Aguirre) para contar uma história à turma do Chaves. Ele, então, conta sua versão da saga de Branca de Neve. A princesa (Florinda Meza), na verdade, se chamava Patrícia Espinosa, “mas gostava tanto de bolo de coco, que todos a chamavam de Branca de Neve”, revelou o vermelhinho. A trama fez sucesso no Brasil pelo humor non sense e a música peculiar cantada pelos sete anões, o “Churi Churin Fun Flays”.

Leia também: Paloma Duarte é escalada para produção da TV Globo

No entanto, quando o SBT exibia a série, a história era sempre interrompida quando a madrasta malvada, vivida por Maria Antonieta de las Nieves, se torna uma bruxa idosa, vivida por Angelines Fernández. Assim, o público brasileiro jamais ficou sabendo o que acontecia com a princesa depois disso. Mas o Multishow tratou de sanar a dúvida exibindo o episódio final, mostrando Branca de Neve sendo envenenada pela bruxa e, depois, sendo salva pelo próprio Chapolin (Chespirito). Os fãs vibraram com a novidade nas redes sociais.

Outros perdidos

Sagas de Chapolin exibidas incompletas eram comuns no SBT. Além de Branca de Neve, a emissora jamais exibiu o episódio final de O Alfaiatezinho Valente, outra história narrada por Chapolin. Já O Show Deve Continuar, uma saga em homenagem aos grandes clássicos do cinema, não teve seu primeiro episódio exibido por aqui.

Além disso, há casos de outros episódios que tiveram seus desfechos mostrados anos depois da estreia de Chapolin no Brasil. Um deles é A História de Juleu e Romieta, que, quando exibido na programação regular, também não tinha desfecho. A história só foi mostrada até o fim numa exibição especial do SBT, no horário nobre, em 1998.

Enquanto isso, o Multishow promete continuar exibindo os inéditos de Chapolin. Assim, o desfecho de O Alfaiatezinho Valente e o início de O Show Deve Continuar serão exibidos em breve. E, de quebra, o canal exibirá uma nova versão de Juleu e Romieta, nunca vista por aqui. Os fãs brasileiros agradecem a consideração.

Leia também: Com retorno de Cúmplices de um Resgate, SBT segue com programação preguiçosa

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.