Natália Leite apresenta o Superpoderosas
Natália Leite apresenta o Superpoderosas (divulgação)

Ontem (01), a Band anunciou o fim do feminino matinal Superpoderosas. A atração de Natália Leite ficou no ar pouco mais de seis meses e nunca disse a que veio. Além da baixa audiência, o programa não soube diagnosticar suas falhas e buscar mudanças no sentido de alcançar o público da emissora. Por conta disso, sua extinção já era uma tragédia anunciada.

Idealizado por Ana Paula Padrão a partir da plataforma Escola de Você, Superpoderosas tinha a melhor das intenções. Era um programa voltado para a mulher contemporânea, abordando assuntos da atualidade sob o ponto de vista feminino. A ideia era oferecer informações para que a espectadora pudesse tomar para si e mudar de vida. Para isso, promovia debates diários com convidados e especialistas acerca dos mais variados temas.

Leia também: Band põe fim em dois programas e surpreende funcionários

Entretanto, Superpoderosas tinha uma falha grave para uma atração de TV aberta. O programa era segmentado ao extremo, voltado a uma fatia muito específica de público. Assim, ele não alcançava grande parte do público do canal. Sempre teve cara e jeito de programa de TV paga.

Curiosamente, o programa tinha um formato flexível, que poderia perfeitamente se adequar às demandas da TV aberta. Superpoderosas poderia ter tentado ampliar a pauta, investindo em entrevistas, jornalismo ou outros quadros que pudessem abarcar um público maior. Mas não fizeram isso. Superpoderosas foi fiel à sua proposta inicial do início ao fim. Com isso, não agregou público e acabou encontrando seu fim.

Sem Superpoderosas, Band mira nas crianças

A partir da próxima segunda-feira (05), o horário ocupado pelo Superpoderosas passará a ser ocupado por uma faixa de desenhos. Com isso, a Band muda de foco em suas manhãs, “abandonando” o público feminino e investindo no infantil. Trata-se de uma mudança interessante, já que o canal costumava registrar audiência satisfatória quando dedicava suas manhãs aos pequenos, com o extinto Band Kids.

Além disso, o público feminino e adulto já está mais do que contemplado na TV aberta. Globo, RecordTV e RedeTV! já têm seus programas no segmento. Já o público infantil tem como opção apenas o SBT. Ou seja, a emissora pode ser uma alternativa ao Bom Dia & Cia, com boas chances de ampliar sua audiência no horário.

Aliás, muitos acreditam que a nova faixa de desenhos servirá como “esquenta” para uma parceria com a Disney, aos moldes do extinto Mundo Disney, do SBT. A Band estaria prestes a fechar com a gigante do entretenimento mundial, que exibiria seu conteúdo em diversos horários do canal aberto. Caso a informação se confirme, a programação da Band ainda sofrerá novas mudanças em breve. A conferir.

Leia também: Com Regina Volpato, Mulheres se moderniza sem perder a essência

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube