Joaquim Lopes e Sophia Abrahão
Joaquim Lopes e Sophia Abrahão (Divulgação/ TV Globo)

No dia de ontem (27), a Globo anunciou mudanças em sua direção. Ricardo Waddington, diretor de gênero responsável pelos programas de variedades noturnos e semanais, agora assume o cargo de diretor de produção, sucedendo Eduardo Figueira. Em seu lugar, dividindo a direção dos programas de variedades com Boninho, entra Mariano Boni, até então diretor-executivo de jornalismo. O jornalista passará a responder pelos programas de variedades com entrevistas, o que inclui Mais Você, Encontro e Vídeo Show.

Trata-se de uma mudança significativa. Boninho é quem respondia pelos diários. Foi o diretor quem tocou quadros no estilo reality shows no programa de Ana Maria Braga. Foi ele também quem colocou a atração de Fátima Bernardes nos trilhos, depois de uma estreia equivocada. E, principalmente, é ele quem está por trás das inúmeras mudanças que o Vídeo Show passou nos últimos três anos. Mudanças que não mostraram grandes resultados até aqui.

Leia também: Amor & Sexo emociona ao abordar diversidade e bomba nas redes sociais

Agora, o jornalista Mariano Boni assume um cargo no entretenimento e já estreia na função com este desafio. Caberá a ele tocar o Vídeo Show na tentativa de tirar o programa do buraco. A clássica atração chega a ocupar a terceira posição na audiência, atrás de RecordTV e SBT. Resta saber se Boni bancará uma reformulação radical, como na época em que Ricardo Waddington assumiu a direção de núcleo, ou partirá para mudanças pontuais. Como se trata de um estreante na função, o que vem por aí ainda é uma incógnita.

Reorganização

No entanto, à primeira vista, há uma mudança de estratégia interessante neste novo quadro da Globo. Anteriormente, quando Ricardo Waddington e Boninho respondiam pelo gênero de variedades, as atrações eram divididas por seus horários de exibição. Boninho respondia pelos programas diários e matinais, além de reality shows. Já Waddington tocava as atrações semanais, além dos auditórios noturnos.

Agora, Boninho e Mariano Boni dividirão os programas pelo conteúdo. Boninho segue nos realities e assume os semanais, que a Globo dividiu nos termos “games”, “auditórios” e “musicais”. Já Mariano Boni fica com os programas de variedades com “entrevistas”. Neste nicho cabem, além do Mais Você, Encontro e Vídeo Show, o Bem Estar, É de Casa, Amor & Sexo e Conversa com Bial.

Leia também: Globo aproveita capítulo da série Sob Pressão para conscientizar sobre gravidez na adolescência

Trata-se de uma reorganização coerente. Boninho é bom em shows e espetáculos, e deve tocar os programas semanais da Globo sem maiores problemas. Enquanto isso, Mariano Boni é oriundo do jornalismo. Sob sua batuta, os programas de variedades da Globo que envolvem entrevistas hão de absorver características do jornalismo. Isso é bastante positivo.

Vídeo Show mais jornalístico?

Sob a visão de um jornalista experiente, Vídeo Show pode ter uma sobrevida. Com repórteres e produtores pensando em pautas sobre os bastidores da Globo de um ponto de vista jornalístico, a atração pode ganhar em termos de conteúdo. Num momento em que jornalismo e entretenimento andam dialogando cada vez mais (que o diga o Balanço Geral da RecordTV, principal “rival” do Vídeo Show), trata-se de uma adequação aos novos tempos.

No entanto, a mudança prática desta troca de diretores nos bastidores da Globo só poderá ser observada mesmo a partir de 2019, quando os profissionais estarão familiarizados com suas novas funções. Assim, a grade do ano que vem da emissora deve trazer algumas novidades. Vamos aguardar.

Leia também: Apesar da boa premissa, Espelho da Vida não deslancha

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.