Elenco de Choque de Cultura
Choque de Cultura (divulgação)

Na semana passada, a Globo surpreendeu ao estrear o humorístico Choque de Cultura, um programete exibido após a Temperatura Máxima. A surpresa se deu em razão da quase falta de divulgação: apenas chamadas enigmáticas espalhadas na grade davam a entender que haveria uma novidade antes do futebol. Além disso, também surpreendeu a liberdade editorial da atração. Nos dois primeiros episódios, ficou claro que o programa está livre para fazer graça do que bem entende.

O Choque de Cultura já tem uma presença marcante na web. O canal despontou ao trazer os motoristas Renan, Rogerinho do Ingá, Julinho da Van e Maurílio fazendo comentários sobre cinema. Os personagens de Daniel Furlan, Caito Mainier, Leandro Ramos e Raul Chequer são figuras reconhecíveis. Eles satirizam os comentários confusos e cheios de lugares-comuns que dominam as redes sociais. O sucesso chamou a atenção da Globo, que já vinha trazendo o elenco do Choque para participações especiais. Mas este interesse levantou também o temor de que a emissora poderia contratá-los e, depois, tolher a liberdade dos humoristas numa possível versão televisiva.

Leia também: Faustão se farta com iogurte durante merchan inusitado no Domingão

Felizmente, não foi isso que aconteceu. Choque de Cultura estreou na Globo com a mesma graça da versão para a web. Isso porque o canal foi bastante feliz ao não cair na tentação de fazer uma versão televisiva da atração. Ao manter o formato sem maiores alterações, a emissora garantiu que a fórmula não desandasse. Além disso, o roteiro também parece bastante livre. Tanto que, no episódio de ontem, Renan chegou a citar Rodrigo Faro e as histórias chorosas que o animador apresenta na RecordTV no mesmíssimo horário. Foi divertido.

Com Choque de Cultura, Globo reforça sua presença na internet

Mais do que um programete nas tardes de domingo, a presença do Choque de Cultura na Globo é ainda mais significativa. Isso porque, num momento em que o canal vê na Netflix um concorrente real, o humorístico se apresenta como um grande reforço no segmento de streaming. Afinal, a emissora aposta num conteúdo já consagrado na internet, tentando levar seus fãs aos próprios canais da Globo na web.

Trata-se de uma estratégia interessante da emissora. Em vez de tentar emplacar seu conteúdo televisivo nas demais plataformas, o canal tem buscado talentos que se destacam na internet para reforçar sua, digamos, “programação on line”. Deste modo, ela busca trazer para suas plataformas uma plateia já formada, que consome este conteúdo.

Ou seja, Choque de Cultura é mais um importante passo na direção de reforçar a presença da Globo on line. Somando isso ao conteúdo exclusivo da GloboPlay e outras apostas neste sentido, fica bastante claro que a emissora vem mirando seu arsenal para um novo território. Um território de renovação na maneira como o conteúdo televisivo vem sendo consumido pelo espectador. De quebra, atrai um público jovem, que já não cultiva o hábito de assistir TV como tradicionalmente se assiste.

Leia também: Substituição de atriz em As Aventuras de Poliana foi uma boa solução

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.