Maisa Silva, apresentadora e atriz (Foto: Reprodução: TV Globo)

Convidada do Conversa com Bial na semana passada, a atriz e apresentadora Maisa Silva conseguiu o improvável: elevou a audiência de Pedro Bial. O talk show registrou o maior público de sua história com a presença da estrela do SBT. No programa, Maisa falou sobre sua vida e carreira. Além disso, participou de um debate sobre a relação entre adolescentes e a tecnologia.

Com a naturalidade de quem cresceu diante das câmeras, Maisa mostrou ao público que é gente como a gente. Sua contribuição ao debate da noite serviu para revelar que ela, apesar de estar na TV desde cedo, vive os mesmos conflitos de sua geração. E o mais interessante: ela parece não ser nem um pouco deslumbrada com o universo televisivo. Maisa é inteligente, articulada e fala bem, mas nunca se coloca como maior do que ninguém.

Leia também: “Não dorme com o namorado”, afirma mãe de Maisa Silva no Conversa com Bial

Não que isso surpreenda quem acompanha Maisa desde sua mais tenra idade. A menina batia um bolão ao lado de Raul Gil e Silvio Santos. Além de arrancar boas risadas do público que assistia aos infantis do SBT. E ainda mostrou traquejo para a atuação, em papéis em Carrossel e Carinha de Anjo. Tornou-se uma adolescente antenada e faz sucesso nas redes sociais. Não “perdeu a graça”, como muitos apostavam.

Prova disso foi o bom resultado que deu como convidada do Conversa com Bial, programa que normalmente é “freguês” do SBT. Ou seja, tal desempenho devia servir como alerta ao SBT, que tem em seu elenco uma jovem com bastante a oferecer. Em seus últimos trabalhos, Maisa apareceu como atriz de novelas. Mas seu canal no YouTube mostra que ela é uma comunicadora nata.

Maisa pode ter programa aos domingos

Sendo assim, vê-se com muitos bons olhos a notícia de que Maisa pode ganhar um programa no SBT. O projeto Maisa Digital, inicialmente criado para a internet, deve ter um espaço nas manhãs de domingo do canal. Com a brecha deixada pelo Mundo Disney, o SBT deve apostar na jovem com um programa que tem a ver com ela. Uma ideia bem melhor do que esticar novamente o Domingo Legal, que não tem estrutura para ficar quatro horas no ar.

Num momento em que as emissoras parecem meio perdidas no trato com os adolescentes, surge uma luz no fim do túnel. Colocar uma jovem para falar aos jovens parece uma solução um tanto inteligente e com potencial.

Leia também: Recurso manjado, mistério sobre morte de Remy não ajuda Segundo Sol

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui