Mina Delyon, participante do Bake Off
Mina Delyon, participante do Bake Off (Divulgação/SBT)

Competições televisivas tipo reality ou talent show dependem muito dos participantes. Uma seleção bem-feita de competidores pode fazer a diferença e garantir o sucesso destas atrações. E um exemplo de cast bem selecionado é o da atual temporada de Bake Off Brasil – Mão na Massa, do SBT. Figuras inusitadas e divertidas dão um sabor a mais na competição de sobremesas que vem registrando bons índices de audiência.

Muitos confeiteiros do Bake Off chamam a atenção pelo bom humor. É o caso da dona de casa Fatinha, uma das figuras mais simpáticas do programa. Com sua gargalhada peculiar, Fatinha se diverte com seus próprios erros. Com isso, transforma qualquer situação trágica numa cena engraçada. E, assim como Fatinha, Tathi também diverte. A blogueira chama a atenção pela maneira despachada e visual espalhafatoso, rendendo momentos divertidos.

Leia também: Vilã de Deborah Secco, Karola foi a maior prejudicada pela instabilidade de Segundo Sol

A seleção diversa do Bake Off também deu espaço a figuras inusitadas no universo da cozinha. Por exemplo, Paola, a oficial do exército. Séria, Paola toca suas receitas com rigidez militar. Por conta disso, Paola é disciplinada e não costuma aceitar seus próprios erros. Ela até chegou a fazer um “bolo troféu” em formato de granada numa das provas do programa. Enquanto isso, o professor universitário André chamou a atenção ao prometer receitas “de macho”, seja lá o que isso quer dizer. Bacon com chocolate e massa de bolo à base de cerveja foram algumas de suas ideias. André foi eliminado no último sábado (08).

Drag queen Mina é um dos destaques do Bake Off

Além destes, uma das grandes atrações da atual temporada do Bake Off Brasil é Mina de Lyon. A drag queen de sotaque alemão diverte a todos na cozinha com seu sotaque alemão e suas brincadeiras. Simpática, Mina não deixa passar nada, sempre com tiradas espirituosas. Nos últimos episódios, seu intérprete Luiz passou a aparecer de cara limpa, mas não perdeu o humor.

Em meio a tantos tipos inusitados, o novo time do Bake Off também faz bonito. Sobretudo Nadja Haddad, que assumiu a apresentação neste ano com muita competência. Segura, Nadja pegou o programa para si e nem parece estreante. Enquanto isso, a jurada Beca Milano segue correta e sempre com boas dicas. E Olivier Anquier, que estreou exagerado na função de “malvado”, começa a achar um rumo. Ou seja, Bake Off Brasil está redondinho, o que justifica seu ótimo desempenho.

Leia também: Ratinho completa 20 anos de SBT e vive excelente fase

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube