Xuxa no Dancing Brasil
Xuxa no Dancing Brasil (Divulgação/ Record TV)

Já faz algum tempo que os principais canais da TV aberta brasileira vêm apostando em programas de temporada, que estreiam já com número pré-estabelecido de episódios a cada leva. Trata-se de uma prática que otimiza o espaço da grade de programação das emissoras, pois permite um rodízio de atrações que aumenta a variedade da oferta. No entanto, a prática priva o público do contato direto com seu apresentador preferido, já que muitos destes programas são comandados por nomes consagrados, que agora estão no ar apenas em alguns períodos do ano.

O caso mais relevante é de Xuxa Meneghel. A estrela, que por anos aparecia na casa do espectador em programas semanais ou diários, agora apresenta o Dancing Brasil, na Record, um programa no qual suas temporadas duram cerca de três meses. Ela esteve no ar entre janeiro e março, mas agora vive um período de hiato. E a previsão é que a próxima temporada do Dancing Brasil só entre no ar em setembro. Ou seja, Xuxa ficará cerca de cinco meses fora do ar. É bom para descansar o formato, mas seus fãs, provavelmente, sentem sua falta.

Aristeu é eliminado do MasterChef após sucessão de erros

Na mesma emissora, Marcos Mion vive a mesma situação, já que seu Legendários saiu do ar no final de 2017, e seu retorno ao vídeo só deve acontecer em setembro, no comando de A Fazenda. Gugu Liberato teve mais sorte neste novo sistema, já que deve emendar o Power Couple com um novo programa musical, que deve estrear em julho. Ou seja, ficará pouco tempo afastado do vídeo.

Na Globo, nomes relevantes também passam um bom tempo afastados do vídeo. É o caso de Fernanda Lima, que comanda duas atrações de temporada, o Popstar e o Amor & Sexo. Popstar, exibido nas tardes de domingo, teve sua primeira temporada encerrada em agosto de 2017. Já Amor & Sexo, que costuma entrar no ar sempre no começo do ano, não teve temporada no início de 2018. Com isso, Fernanda já está há oito meses sem dar as caras na programação da Globo. O próximo Popstar deve começar depois da Copa do Mundo.

Apontada como vilã do Batalha de Confeiteiros, Elizabeth ganha elogios de ex-colegas de TV

Márcio Garcia, que já comandou os semanais Gente Inocente, na Globo, e O Melhor do Brasil, na Record, agora está à frente do game show Tamanho Família, e também vive tal situação. A temporada 2017 do dominical foi encerrada em junho de 2017, e a leva seguinte estreou recentemente, em abril de 2018. Ou seja, Márcio ficou nove meses fora da grade do canal.

Mais sorte têm Tiago Leifert e André Marques, que também fazem parte do time de apresentadores “de temporada” da Globo. Isso porque Leifert passa pouco tempo fora do ar entre um programa e outro, já que comanda Big Brother Brasil, The Voice Brasil e Zero1, garantindo sua presença no ar praticamente o ano todo. Já André comanda o The Voice Kids, mas também integra o time do É de Casa, fazendo da sua presença no ar algo mais constante.

Com capítulo ágil, mas sem pressa, Segundo Sol faz boa estreia

E não estranhem se Angélica também se tornar uma apresentadora “de temporada”. Com a decisão da Globo de revezar programas nas tardes de sábado, horário do seu antigo Estrelas, acaba sobrando pouco espaço na grade fixa do canal para um novo programa. Assim, caso o tal programa diário da loira não saia, o mais provável é que ela assuma um formato sazonal na programação. Ou seja, o espectador brasileiro, que foi criado vendo seus ídolos constantemente na telinha, agora deve se acostumar com esta nova realidade.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.