Patrícia Abravanel, Silvia Abravanel e Silvio Santos no Trofeu Imprensa
Patrícia Abravanel, Silvia Abravanel e Silvio Santos no Trofeu Imprensa (Lourival Ribeiro e Gabriel Cardoso/SBT)

Na noite de ontem (04), o SBT exibiu mais uma edição do Troféu Imprensa. Como já dissemos aqui no ano passado, a atração deixou de ser uma premiação, já que os finalistas são definidos pela internet, o que acaba fazendo com que os concorrentes sejam aqueles que têm mais fãs, e não os melhores de fato. E, para piorar, na edição deste ano, os “prêmios” ficaram concentrados nas mãos da família Abravanel.

Silvio Santos, dono do SBT e mestre de cerimônias do Troféu, conquistou mais um prêmio de melhor apresentador ou animador de televisão, além de ter levado também o prêmio de melhor programa de auditório pelo Programa Silvio Santos. Sua filha Patrícia Abravanel, novamente, foi eleita a melhor apresentadora ou animadora de TV. Sua outra filha, Silvia Abravanel, também começa a colecionar troféus, já que responde pela apresentação do Bom Dia e Cia, eleito o melhor programa infantil.

Não se discute que Silvio Santos é o melhor animador em atividade na TV brasileira, embora sua presença possa ser colocada em xeque, já que é ele quem apresenta a cerimônia. Em épocas passadas, o apresentador não concorria. Mas eleger, mais uma vez, Patrícia Abravanel como melhor apresentadora é algo bastante questionável, ainda mais se levarmos em consideração que a filha de Silvio Santos nem ao menos comandou um programa próprio em 2017. Quanto ao prêmio do Bom Dia e Cia, fica cada vez mais claro que o Troféu Imprensa só mantém a categoria de programa infantil para garantir mais um prêmio para o SBT, único canal aberto com uma grade voltada aos pequenos. Bom Dia e Cia concorreu com Mundo Disney e Parque Patati Patatá, outras atrações que também são exibidas no SBT.

Além de premiar a própria família, Silvio Santos também garantiu outros tantos prêmios para sua emissora, contemplando The Noite (melhor programa de entrevistas), A Praça É Nossa (melhor programa humorístico) e Conexão Repórter (melhor programa jornalístico). Enquanto isso, o prêmio segue ignorando a evolução da televisão brasileira ao não apresentar prêmios específicos para reality shows e séries, mas contemplando categorias “esquisitas”, como melhor dupla sertaneja (se é pra segmentar música, deveria então haver prêmio para melhor banda ou melhor artista pop).

Justo mesmo foi a consagração de A Força do Querer, como melhor novela de 2017. E se muita gente não curtiu Paolla Oliveira levando o prêmio do Faustão de melhor atriz do ano passado (outra premiação questionável, diga-se), deve ter ficado feliz com a eleição de Juliana Paes (cuja Bibi Perigosa, de A Força do Querer, realmente merecia um reconhecimento). No mais, é aquilo que já sabemos: Troféu Imprensa não é um prêmio de verdade, e sim um programa de televisão. Que diverte, sem dúvidas. Mas só.

Em seu segundo ano no BBB, Tiago Leifert já toma conta do programa

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.