Tatá Werneck
Tatá Werneck (Divulgação/ TV Globo)

Quando você tem carisma, você tem tudo. Ele não é vendido no mercado, você nasce com ele e ponto final. Tatá Werneck é a prova viva disso. Quando ela foi passar na fila para adquirir o carisma, alguém errou a porção e distribuiu porções extras para essa “menina-mulher” que tem uma missão nesse mundo tão chato e cruel: divertir e mostrar que o sorriso vale muito mais que bombas e desavenças.

O amor e o humor são irmãos inseparáveis e Tatá Werneck faz isso como ninguém. Em uma sociedade extremamente careta, essa carioca colore esse universo cada vez mais preto e branco. Com sua graça e carisma, Tatá vem conquistando mais o público. E o público a ama, porque ela é de verdade. Ela não é forçada, faz a sua arte com tanta entrega e desejo de radiar o bem, que o público identifica sua verdade. Quem é de mentira, não permanece no circuito.

Leia também: A TV aberta se esqueceu das crianças – menos o SBT


Prova viva disso é sua personagem em Deus Salve o Rei: Lucrécia é uma das figuras mais amadas da trama de Daniel Adjafre. Quando ela aparece dando o ar de sua graça no folhetim global, a internet é sempre “quebrada”. Isso sim, é ser pop! Tatá Werneck mostra que para fazer humor, ou algo do tipo, o primordial que se tem que ter é o respeito ao próximo e a dedicação à arte.

Uma mulher a frente de seu tempo

Tatá Werneck é uma sobrevivente nesse meio tão machista e dominado por homens. Ela mostra que todo mundo pode ter voz. É tão bom ver o crescimento dessa atriz multifacetada, que a cada palavra, encanta os brasileiros, que só querem ter motivos para sorrir. E, ela mostra que o humor é universal. E, um humor refinado, que falta muito no mercado. Que venham mais mulheres com o senso de humor aguçado como a da “menina-mulher” chamada Talita Werneck Arguelhes.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.