Artista do SBT já se envolveu em muitas confusões (Divulgação/SBT)
Ratinho em seu programa no SBT (Divulgação/SBT)

Depois de longas (quase intermináveis) férias, os programas do SBT finalmente voltaram a ofertar conteúdo inédito desde a semana passada. O Programa do Ratinho voltou a ser exibido ao vivo na segunda-feira passada (05), enquanto o The Noite começou a mostrar entrevistas inéditas nesta madrugada de terça (13). Domingo Legal, Eliana, Conexão Repórter, Casos de Família, A Praça É Nossa, Esquadrão da Moda e Programa Raul Gil também estão retomando as atividades.

E estas são as únicas “novidades” do canal de Silvio Santos. Todos os programas que passaram mais de dois meses de férias, sobrevivendo na base da reprise, retornaram, e parece que voltaram exatamente do ponto em que pararam. Mesmos cenários, mesmas atrações, sem nenhum esforço em surpreender o espectador de alguma maneira. É como se o SBT tivesse parado no tempo.

Leia também: A TV aberta se esqueceu das crianças – menos o SBT

E isto num cenário em que Globo vem fazendo estreias desde janeiro, a Record vem planejando uma linha de reality shows sólida, e até a Band vem reorganizando a programação, fazendo investimentos e trazendo novidades. Enquanto isso, o SBT, que é uma das principais emissoras do país, simplesmente não faz nenhum tipo de agrado ao seu espectador.

De novidades no canal de Silvio Santos, até aqui, apenas a estreia da novela mexicana Amanhã É Para Sempre, que nem ao menos é inédita no Brasil, já que foi exibida pela CNT anos atrás. E os próximos lançamentos serão a segunda temporada de Fábrica de Casamentos (que é bom) e a novela As Aventuras de Poliana, que substitui Carinha de Anjo. E só. Muito pouco para um canal deste porte, e com todas as condições de fazer melhor. O SBT está acomodado em uma posição. Foi assim que perdeu a vice-liderança para a Record no passado.

Leia também: Luciana Gimenez é muito maior que o Superpop

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.