Cátia Fonseca na estreia do Melhor da Tarde
Cátia Fonseca na estreia do Melhor da Tarde (Reprodução/Band)

Principal aposta da programação da Band em 2018, o novo Melhor da Tarde, apresentado por Cátia Fonseca, estreou na tarde de hoje (01) mostrando pouco a que veio. A atração apostou num início convencional, mostrando a própria casa durante grande parte de sua duração, e apresentou algumas falhas técnicas, como problemas de áudio em plena apresentação musical.

Dividido em duas partes, Melhor da Tarde é exibido apenas para São Paulo a partir das 14 horas, entrando em rede nacional às 15 horas. Talvez para não estragar as “surpresas” da estreia, o programa optou por começar com Cátia Fonseca fazendo um tour pelas instalações da Band, deixando para mostrar o cenário do programa e o que é o programa de fato apenas no segmento nacional. Foi uma ideia simpática, mas que, depois de alguns minutos, ficou com cara de pura enrolação e cheio de improviso ensaiado.

Em seu passeio pela Band, Cátia conversou com nomes como Ricardo Boechat, Amaury Jr e Ana Paula Padrão, mostrando os bastidores do jornalismo e do MasterChef, por exemplo. Também mostrou como funcionam outros canais do Grupo Bandeirantes, como a Band FM, BandSports, Arte1 e Terraviva. O tour durou uma hora, ou seja, o que começou simpático terminou um tanto cansativo. Além disso, boa parte do segmento paulista do programa era claramente pré-gravado, mas o selo “ao vivo” seguia firme na tela. Também foi bem estranho Cátia “encontrar” os garotos-propagandas dos merchans pelo caminho. E foram muitos testemunhais na primeira hora, mostrando que o programa deve cumprir sua missão de inflar os cofrinhos da Band.

Perto das 15 horas, Cátia deu mais uma “enrolada” na coxia até entrar em rede nacional, quando finalmente mostrou seu cenário (clean e bem bonito, diga-se, embora as paredes de tijolinhos à vista lembrem o A Tarde É Sua, da RedeTV!) e começou o programa de fato. Uma apresentação de Fernando e Sorocaba começou com falha no áudio. Depois, conversas sobre famosos, esoterismo e culinária. E, claro, mais merchans. E só.

Claro, trata-se de uma estreia, e é natural que o programa mais explique o que pretende do que faça algo propriamente dito. Será a partir do episódio dois que se poderá ter uma ideia do que é, de fato, o Melhor da Tarde. Mas, evidentemente, ficou bem claro que o programa não pretende reinventar a roda. Trata-se do mesmo Mulheres, que Cátia comandou por 15 anos na Gazeta, que surge agora numa versão compacta. E que tem boas chances de agradar, até porque a Band acertou na escolha da apresentadora. Cátia é articulada, simpática e comanda o programa com muita naturalidade e segurança. Está bem à vontade.

O que parece ser um problema é o fato de o programa ser dividido em duas partes. Aliás, o mesmíssimo problema que acometia a primeira versão do Melhor da Tarde, apresentado por Astrid Fontenelle láááá em 2001. Esta versão era exibida das 13h às 17h, sendo que de 13h às 15h ele ia ao ar apenas para São Paulo. A primeira parte era cheia de atrações, enquanto a parte nacional, de 15h às 17h, era quase toda dedicada aos merchans. E o pior é que a Band foi reduzindo o tempo da segunda parte, fazendo com que o Melhor da Tarde nacional ficasse com zero atrações. Fica a torcida para que o mesmo não aconteça com esta nova versão.

Jogo de Panelas é um grande acerto do Mais Você

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui