Eliana
Eliana (Reprodução/SBT)

No último domingo (03), o programa Eliana, do SBT, ficou em segundo lugar no ranking da audiência em seu horário de exibição. Normalmente freguês de Hora do Faro, da Record, a atração vem ultrapassando o programa de Rodrigo Faro já há algumas semanas. E isso se deve, sobretudo, às famigeradas “histórias de emoção” que permeiam o programa de Eliana.

Na última edição, por exemplo, o programa dedicou bastante tempo à história do menino Kauã. Vendedor de balas, o esperto menino tem o sonho de cantar, e um vídeo seu soltando a voz viralizou na internet. O programa de Eliana, então, tratou de levar o menino ao palco, além de mostrar sua família e a precária casa onde vivem. Não faltou, claro, lágrimas e música triste ao fundo, como manda o figurino. A família acabou agraciada com alguns prêmios durante o programa.

Mais tarde, para aliviar, Eliana apostou numa história de amor. A apresentadora promoveu uma espécie de “pegadinha” para mostrar o casamento do humorista Matheus Ceará, destaque de A Praça É Nossa. Mais uma vez, a tela encheu-se de lágrimas. Desta vez de alegria, claro, mas lágrimas.


É curioso ver o programa Eliana tomado por pautas chorosas, sendo que não faz muito tempo que a proposta principal da atração era a diversão, e não a emoção. Quadros mais voltados para o humor, como Famosos da Internet e Rola ou Enrola, caracterizavam a atração comandada pela loira no SBT. Mas, de uns tempos para cá, as histórias tristes, de emoção ou superação passaram a ocupar a maior parte do tempo do programa. Recentemente, a atração lançou o quadro Com o Passar dos Anos, que também tem como principal objetivo arrancar lágrimas dos seus participantes.

Curioso, mas não chega a surpreender. Eliana está usando das mesmas armas que seu principal concorrente Rodrigo Faro. O apresentador da Record, ao trocar o sábado pelo domingo, tentou levar o seu programa alegre para o outro dia da semana. Mas não deu certo. Faro só começou a se destacar na programação dominical quando passou a apostar fundo nas lágrimas. O Melhor do Brasil se tornou Hora do Faro, a “emoção” passou a correr solta e Rodrigo Faro cresceu.

Eliana tentou ser uma alternativa, mas acabou se rendendo às lágrimas certas do assistencialismo. Os resultados das últimas semanas mostram que o programa da loira acertou a mão, afinal, a audiência cresceu. O que não deixa de ser uma pena, afinal, aqueles que buscam entretenimento mais leve nas tardes de domingo vão ficando com cada vez menos opções. A ordem do dia é mesmo chorar diante da TV.

Com futuro indefinido, Gugu sofre nova crise de identidade

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.