Não faz o menor sentido É de Casa ter cinco apresentadores

Andre Marques, Ana Furtado, Patricia Poeta, Cissa Guimaraes e Zeca Camargo, apresentadores do E de Casa
André Marques, Ana Furtado, Patricia Poeta, Cissa Guimarães e Zeca Camargo, apresentadores do É de Casa (Divulgação/TV Globo)

A Globo encontrou dificuldades na hora de definir os apresentadores do Vídeo Show, que até hoje vive num esquema estranho de revezamento, mas tratou de alocar vários de seus nomes numa única atração, o É de Casa. Atualmente apresentado por Patrícia Poeta, Zeca Camargo, André Marques, Cissa Guimarães e Ana Furtado, o matinal exibido aos sábados não tem tanta atração assim que necessite de tanta gente no comando.

A atração vive basicamente de dicas prosaicas no estilo “faça você mesmo”, ensinando o espectador a melhorar sua vida doméstica. Assim, a cada mudança de assunto, o É de Casa muda, também, de cômodo em sua “casa-cenário” e, também, de apresentador. É uma dinâmica que funciona muito bem, mas que não precisa de mais de três pessoas para acontecer. No último sábado (2), o programa foi apresentado por Patrícia Poeta, Cissa Guimarães e Zeca Camargo, somente, e tudo andou direitinho.

Aliás, É de Casa sempre é comandado por grupos de três ou quatro apresentadores. Nunca seu time está totalmente reunido, o que já é um sinal claro de que nem todos são necessários ali. Para que manter, então, cinco nomes em seu cast, se há sempre um revezamento que dá folga a um ou dois deles a cada semana? Não faz muito sentido um apresentador sempre ficar de folga num programa semanal.


E vale lembrar que, no início, o É de Casa tinha seis apresentadores, já que Tiago Leifert também fazia parte da equipe. O profissional deixou a atração para se dedicar ao comando de The Voice Brasil, Big Brother Brasil e Zero1. Quando fazia parte do É de Casa, obrigatoriamente dois apresentadores estavam sempre de folga a cada sábado. Ou seja, está bem claro que o programa funciona muito bem sem toda aquela gente. Vai entender…

Com o desgaste do Domingo Legal, Celso Portiolli merece um novo programa

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.