No ar há um ano, Fofocalizando ainda não encontrou um propósito

Apresentadores do Fofocalizando
Apresentadores do Fofocalizando (Divulgação)

Em 1º de agosto de 2016, quando estreou, o Fofocalizando ainda se chamava Fofocando. Com Leão Lobo, Mamma Bruschetta e o chato Homem do Saco, a atração se limitava a ler notas de famosos da internet. Depois, ganhou a presença de Mara Maravilha, no intuito de gerar alguma polêmica. Mais adiante, o colunista Leo Dias foi integrado à equipe, para finalmente trazer algum conteúdo exclusivo. Por fim, depois de uma série de mudanças de horário, a atração mudou de nome para Fofocalizando, dispensou o Homem do Saco e integrou Décio Piccinini.

De lá para cá, Fofocalizando conseguiu se estabilizar na grade de programação do SBT. As constantes mudanças de horário cessaram, o time de apresentadores passou a ter funções mais definidas, e o conteúdo passou a trazer notícias e curiosidades gerais, embora a maior parte da atração seja ainda ocupada por notícias dos famosos. Foi um feito e tanto para um programa que estreou às pressas e enfrentou todo tipo de empecilho em sua trajetória, sobretudo graças aos rompantes de Silvio Santos, que praticamente brincou de “escravos de jó” com a atração.

Mesmo nesta fase mais estável, Fofocalizando ainda não encontrou um propósito na grade do SBT. Se a ideia era bater de frente com o Balanço Geral e o quadro A Hora da Venenosa, o plano não vingou e o programa, hoje, não é exibido no mesmo horário do quadro da Record. Além disso, o programa de fofocas passou a ocupar parte da faixa anteriormente destinada às Novelas da Tarde, produções mexicanas inéditas ou reprises que, normalmente, rendiam bons índices de audiência à emissora. Agora exibidas mais tarde, depois das 17h, e com apenas dois folhetins em cartaz, as tramas já não rendem os mesmos resultados de antes. Fofocalizando vem rendendo a vice-liderança ao SBT, mas os números da tarde não são os mesmos que eram na época da maratona de novelas.


Claro que é louvável a decisão do SBT de aumentar sua produção e conteúdo próprio num horário anteriormente destinado aos enlatados. Mas, para justificar sua presença nas tardes do canal, o Fofocalizando deveria ousar mais, sair de sua zona de conforto e oferecer um conteúdo mais diversificado ao seu público. Do jeito que está, não apresenta grande potencial de crescimento.

Betty Faria é mais um acerto de A Força do Querer

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.