Cine Belas Artes está sempre mudando de horário no SBT
Cine Belas Artes é extinto após 16 anos (reprodução)

Desde ontem (25), o SBT está exibindo chamadas da série Arqueiro (Arrow), que será exibida em maratonas de quatro episódios seguidos sempre aos sábados, depois de Fábrica de Casamentos, a partir do dia 3 de junho. Com a novidade, a emissora coloca um ponto final no Cine Belas Artes, uma de suas sessões de filmes mais longevas. A interrupção dos filmes nas noites de sábado pode indicar que, em breve, a emissora abra mão deles também em outros espaços da programação, tendo em vista que o canal não é mais parceiro de nenhuma grande distribuidora (que estão todas na Globo).

Ou seja, um novo momento para a emissora, que já teve os grandes blockbusters como carros-chefe da programação. Quando passou a adquirir grandes produções internacionais, o SBT foi abrindo espaços no horário nobre para exibi-los, inicialmente com a criação da Tela de Sucessos, nas noites de sexta, em 1997. Em 2000, veio o grande “boom” dos filmes, já que a emissora alardeava contratos milionários com Warner e Disney (e depois Paramount e MGM) e, assim, criou a “nova” Tela de Sucessos, apenas com inéditos, e lançou também o Cine Espetacular, nas noites de terça. Com a exibição de grandes produções inéditas, as duas faixas passaram a bater a Globo constantemente. Em 2000, foram os filmes do SBT que decretaram o fim de vários programas da linha de shows da Globo, como Muvuca, Você Decide e Garotas do Programa.

No ano seguinte surgiu o Cine Belas Artes, no final das noites de sábado, para ser um espaço para filmes de arte, não comerciais ou independentes. Foram exibidos títulos premiados, como O Carteiro e o Poeta, A Letra Escarlate, Othello e Selena, entre outros. Porém, passados alguns anos, a faixa perdeu sua intenção inicial e passou a exibir filmes diversos, entre produções premiadas, blockbusters, filmes de ação e comédias. Agora, será extinta. Enquanto isso, Cine Espetacular e Tela de Sucessos seguem exibindo reprises, “sobras” de antigos contratos com distribuidoras. Não há a intenção de exibir grandes produções recentes ao longo de 2017.

Ou seja, o fim do Cine Belas Artes pode significar o início do fim da exibição de filmes no SBT. Curiosamente, mesmo exibindo filmes ultrarreprisados, o Cine Espetacular e a Tela de Sucessos conseguem se manter num patamar digno de audiência, muitas vezes vencendo a Record, que exibe produções próprias nos mesmos dias. Assim, enquanto a emissora de Silvio Santos não tiver nada melhor pra exibir nestes dias e horários, seguem os filmes velhos mesmo. Mas é bem possível que Cine Espetacular e Tela de Sucessos possam estar com os dias contados.

Aliás, o fim do Cine Belas Artes marcará a volta do SBT a um segmento que também sempre fez parte de sua trajetória, mas que andava em baixa no canal: as séries enlatadas. Anos atrás, boas séries americanas eram exibidas nas madrugadas, tardes de sábado e manhãs de domingo. No entanto, nos últimos anos, elas sumiram da grade, muito por causa do fim do contrato do SBT com a Warner, que distribuía as séries exibidas pela emissora. Atualmente, a Warner é parceira da Globo, que exibe os seriados de madrugada, depois do Conversa com Bial. Arqueiro, que marcará a estreia da nova faixa (que, segundo a chamada do próprio SBT, “imita a Netflix”), foi também uma “sobra” da parceria entre Warner e SBT. Resta saber qual série a emissora exibirá quando Arqueiro chegar ao fim. O SBT não tem tantas opções.

Leia também:

Baixa audiência de O Rico e Lázaro indica desgaste de fórmula bíblica

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.