Globo erra ao ignorar Russo, que fez parte da história da emissora

Russo morreu aos 85 anos (Divulgação)
Russo morreu aos 85 anos (Divulgação)

No sábado (28), uma das figuras mais carismáticas da TV brasileira nos deixou. Russo partiu após passar os últimos anos afastado do ofício e, até aí, é impossível questionar a Globo: ele estava adoentado, havia sido internado e já tinha mais de 80 anos.

Ainda assim, com vontade de seguir trabalhando, foi reclamar na Record. Dizia estar passando necessidades e sentia-se mal, alegando ter sido abandonado por colegas famosos.

Xuxa, por exemplo, com quem Russo trabalhou por muitos anos na Globo, foi criticada e declarou em suas redes sociais ter ajudado diversas vezes o profissional, porém, argumentou que cabia à Record contratá-lo para realizar seu desejo de voltar à TV, e não a ela.


A questão é que, ok, a Globo não realizou o desejo de Russo de voltar ao trabalho, mas não homenagear um homem que durante 46 anos prestou serviços para a casa e era muito mais que um assistente de palco, querido pelo público?

Russo foi para a Globo o que Roque representa para o SBT. Duas figuras que sempre se destacaram nos programas nos quais atuaram. Enquanto esteve com Xuxa, Russo tinha tanto espaço que até se fantasiava e dividia o palco com a apresentadora. E fez muito sucesso ao lado dela, Chacrinha, Faustão… Ou seja, com alguns dos principais nomes da ‘poderosa’.

Mas é normal a Globo se esquecer de quem ajudou a construir sua história. Chico Anysio sempre se lamentava por ter sido deixado de lado, mas não é que hoje o canal o “homenageia” com diversas reprises no Vídeo Show e a nova versão da Escolinha do Professor Raimundo?

No caso de Russo, sua morte rendeu uma homenagem de 30 segundos no Domingão do Faustão, depois de ter sido ignorado pelo Jornal Nacional e Fantástico.

Como levar o SBT a sério?

Nesta segunda-feira (30), o Vídeo Show não deixou o falecimento de Russo passar em branco, mas aí já era tarde, diante do barulho causado nas redes sociais, em meio à revolta do público por conta do “esquecimento”. Uma pena.