As séries podem substituir as novelas?

Erom Cordeiro como Sérgio em Supermax (Divulgação/ TV Globo)

Já há algum tempo o público de televisão vem mudando, e as emissoras tentam acompanhar isso. A ascensão da TV por assinatura a preços acessíveis, a internet móvel, plataformas como YouTube, Netflix e serviços On Demand mudaram a forma como assistimos televisão, afinal é muito mais fácil assistir algo na hora que você quiser e puder sem a limitação de horário imposta pela TV tradicional.  Muitos céticos afirmaram que a chegada da internet seria a morte da TV, mas disseram há décadas que a TV seria a morte do rádio e não foi, que o videocassete seria a morte do cinema e não foi. Os meios de comunicação se adequam, e a televisão se adéqua seja tentando produzir conteúdo com características e referências globais (Como aconteceu com Supermax) seja forçando uma interação com o público da internet.

O brasileiro tomou gosto pelas séries, afinal são mais histórias, menos episódios e dá para acompanhar de forma mais “fácil” que as novelas que são longas e chegam a durar de 7 a 8 meses. Há quem diga que as novelas serão substituídas pelas séries em breve.

Tomando como exemplo, a emissora americana de TV aberta NBC, vemos que ela possui atualmente 6 seriados no ar, que são exibidos em seu Prime Time (Horário Nobre nos Estados Unidos), durante 5 dias da semana (sextas e sábados são dias com audiência baixa na TV americana portanto a emissora não coloca nenhuma de suas séries nesses dias).


Numa emissora como a Globo que possui até 5 horários para novelas inéditas (incluindo aqui Malhação e novelas das 23 horas), trocar suas novelas por séries seria impossível, visto que ela precisaria de pelo menos 15 séries inéditas para compor a grade, já que cada série só leva ao ar 1 episódio por semana.

Outro fator prejudicial: O sucesso da Netflix e serviços on demand no Brasil está justamente na facilidade de se assistir séries em sequência, numa só tacada, sem ter que esperar por uma semana até o próximo episódio. Desenvolvemos esse comportamento como? Assistindo à novelas. Talvez esse tenha sido um dos motivos pelo qual Supermax funcionou no aplicativo Globoplay e não funcionou na TV. As pessoas foram perdendo gradativamente o interesse ou se esquecendo que a série era exibida apenas às terças-feiras.

Esperamos sim, que o mercado televisivo cresça e muito em 2017, apresentando novos formatos, novas séries, e tudo que possa colocar o Brasil como grande criador de conteúdo, mas ainda é cedo para descartar o formato novela, que faz sucesso há mais de 50 anos em toda a América Latina, onde nosso país sim, se destaca.