Apesar de encenado, Pesadelo na Cozinha é a melhor novidade do início de 2017

Pesadelo na Cozinha
Pesadelo na Cozinha (Divulgação)

A Band estreou na semana passada Pesadelo na Cozinha, novo reality show com Erick Jacquin no comando, depois do sucesso do chef nas diversas versões do MasterChef.

Como acontece em qualquer programa do tipo, não faltou encenação. O problema é que as situações veiculadas evidenciaram que eram fake, como as brigas do dono do restaurante, que berrou com o próprio pai e depois lavou a roupa suja com a esposa.

Além disso, os funcionários falavam mal dos chefes numa boa, mesmo sabendo que estavam sendo gravados. Ah, e também teve o próprio Jacquin carregando mais na tinta nas críticas e fúria que em suas participações no MasterChef.


Mas ok, isso não tirou a graça de Pesadelo na Cozinha, cujo primeiro episódio conseguiu segurar a atenção do início ao fim e ainda rendeu média de 3 pontos à Band, algo bastante significativo para um canal que passa os dias no “marcha soldado”.

Globo erra ao ignorar Russo, que fez parte da história da emissora

Como comparação, a primeira temporada do X Factor Brasil no ano passado dificilmente ultrapassava os 2 pontos.

Diante da boa estreia, Pesadelo na Cozinha demonstra ter força para brigar pela terceira colocação ou vice-liderança nas noites de quinta.