Apesar das novidades Big Brother Brasil tem a estreia menos atrativa da história do programa

Tiago Leifert como novo apresentador do Big Brother Brasil (Divulgação/ TV Globo)

O Big Brother Brasil retornou à grade da Globo na noite desta segunda (23), com muita coisa renovada, desde o logotipo. A estrutura da casa está completamente remodelada, e tanto decoração como arquitetura agora são inspiradas em vilas históricas como Paraty, conforme frisou o também novo apresentador do reality, Tiago Leifert.

Tiago Leifert é um bom apresentador, jovem e carismático, e parecia estar muito à vontade à frente do Big Brother Brasil nesta estreia, porém ainda lhe falta a sintonia que Pedro Bial conquistou com o público. O cenário do estúdio principal também mudou, mostrando roupagem tecnológica dando lugar à mais cores e luzes. Parece nítido que a direção do programa quer tornar a figura do apresentador tão importante quanto o elenco escolhido, pois é naquele espaço que Tiago transitará, de forma aparentemente mais dinâmica que seu antecessor.

Por falar em elenco, não pudemos ainda ver todos os participantes, apenas duas duplas de gêmeos: os capixabas Manoel e Antônio, de 23 anos, e as gaúchas Emily e Mayla, de 20 anos. Os gêmeos ainda não sabem mas serão separados, já que uma votação será aberta para que o público decida qual gêmeo de cada dupla deve permanecer na competição e se juntar aos outros 13 participantes que entrarão na casa no programa de amanhã, 24 de janeiro.


Uma prova, meio boba a propósito, aconteceu para mostrar qual dos gêmeos conhecia mais o outro, valendo 10 mil reais. Outras novidades foram apresentadas, como Rafael Cortez que ficará responsável pelo #BBBSemModeração, quadro que fará a ponte entre os acontecimentos do programa, e o público da internet tal qual Carol Paixão, interpretada por Rodrigo Sant’anna fazia nos anos anteriores, e “Os Silva”, fantoches com nomes que farão piadas com as situações ocorridas durante o reality, intitulados família oficial do BBB 17. Cortez se mostrou mecânico e mal preparado para fazer rir, inclusive o programa deveria aposentar essa tentativa de usar o humor de forma forçada no reality. Rodrigo Sant’anna interpretava diversos personagens para comentar o Big Brother, e talvez esse seja o papel da Família Silva, mas os bonecos deixaram tudo infantilizado demais.

Big Brother Brasil 2017 teve a estreia mais cheia de novidades, e talvez a menos impactante, menos emocionante e menos atrativa premiere da história do programa. Até mesmo as cenas de deslumbre dos gêmeos descobrindo a casa, e suas conversas soaram desconectadas e chatas para o primeiro episódio. Com edição curta, o programa de estréia pareceu mesmo uma grande chamada para o programa que começa de verdade amanhã.