Leandro Hassum dispensa dublê em cena perigosa de A Cara do Pai
Leandro Hassum e Mel Maia (Divulgação)

Desde Sandy e Junior, a Globo teve algumas tentativas de emplacar seriados na grade aos domingos. Neste domingo (18) aconteceu a estréia de A Cara do Pai, série protagonizada por Leandro Hassum e Mel Maia, interpretando pai e filha. Pelo piloto pudemos notar que o roteiro é descompromissado, não traz nenhum elemento original, mas se mostra eficiente como entretenimento para um domingo à tarde, dia tão carente de atrações que consigam prender o telespectador.

A premissa é simples:  Téo é um homem separado da esposa, que tem uma filha, Duda, de 10 anos de idade, e lida com o fato de ainda morar com o pai com quem tem boa relação, mas ambos são confusos em relação à organização da casa e pagamento de contas. Téo também lida com Duda, que está numa idade delicada saindo da infância, e que costuma não gostar dos programas juntos do pai, e com Ricardo, o novo namorado de sua ex-esposa que também tem um filho na mesma idade de Duda.

A Cara do Pai traz bons atores em enredo batido

A série é divertida mesmo com clichês, piadas batidas e sem grande inovação em fotografia e movimentos de câmera. Abusa de efeitos sonoros, como é comum neste tipo de gênero, e ainda mescla com cenas de um falso stand up comedy, já que na série Teo assim como Leandro é humorista. Se vai cair nas graças do público só o tempo dirá, mas o programa é com certeza uma leve opção para a hora do almoço.

Conheça nosso canal no YouTube