Batalha dos Cozinheiros é um Family Feud na cozinha

Batalha dos Cozinheiros

Anunciado como um formato inovador, o Batalha dos Cozinheiros estreou na noite desta terça-feira (28) na Record e, apesar de um pouco diferente dos realities gastronômicos das outras emissoras, o programa apresentado por Buddy Valastro não trouxe grande novidade.

Batalha dos Cozinheiros vence o MasterChef mas fica em terceiro lugar na audiência

A primeira fase da atração começou a selecionar as 13 duplas que disputarão de fato a competição. Portanto, na edição de estreia e na próxima semana, 26 duplas selecionadas travam uma batalha para conquistarem o paladar do Cake Boss e garantir a vaga no reality.


A etapa de duelos apresentada na estreia lembrou muito o extinto programa Family Feud do SBT, game show em que duas equipes compostas por familiares competiam para ver quem levava a melhor respondendo as perguntas de Silvio Santos, mas no caso do Batalha dos Cozinheiros os competidores ligados por algum laço afetivo não tiveram que responder perguntas, mas sim preparar os melhores pratos caseiros, com ingredientes surpresa.

De maneira geral o programa é divertido e Buddy Valastro foge do estilo carrasco, mal humorado da maioria dos jurados de realities de culinária. O que deixa a desejar mais uma vez, assim como no Batalha dos Confeiteiros, é a dublagem, a voz do dublador que faz as vezes do apresentador é irritante.

Mas Buddy Valastro é uma simpatia, soube com critério e bom humor avaliar os pratos e interagiu bem com os competidores e com a plateia. A pressão para o preparo dos pratos em apenas 30 minutos garantiu alguns momentos de desespero e humor.

Ao que parece o Batalha dos Cozinheiros é muito mais um game entre pessoas conhecidas, que vão provar que tem afinidade também na cozinha, do que uma competição em busca dos melhores cozinheiros. A exigência é menor e a diversão promete ser maior do que em outros programas do gênero.