Os Dez Mandamentos perde audiência no Painel Nacional de Televisão
Os Dez Mandamentos (Divulgação)

A expectativa era grande para a estreia de Os Dez Mandamentos – Nova Temporada, na noite desta segunda-feira (04). A sequência da novela bíblica, maior sucesso de audiência da Record nos últimos anos, foi uma sacada inteligente da emissora, para manter o público cativo, que já se tornou apreciador de obras do gênero.

Mas, aos olhos da crítica, assim como na primeira fase, Os Dez Mandamentos, apesar de trazer para a tela da televisão estética diferenciada, recheada de efeitos especiais, que foram realizados pela produtora Casablanca e não pela Stargate, empresa americana responsável pela abertura do Mar Vermelho, segue pecando em quesitos importantes quando se trata de teledramaturgia.

Cenários grandiosos, belas paisagens e riqueza em figurinos e maquiagem, contrastam negativamente com o roteiro desconexo com muitas falhas de sequência, indo e vindo, tentando fazer a conexão entre a primeira e a segunda temporada, diálogos pobres e incompatíveis para o período da história em que a novela se passa, Antes de Cristo, com linguajar extremamente informal e o uso de palavras do vocabulário moderno, como tatuagem. Falha grave da autora Vivian de Oliveira.


As atuações seguem sofríveis, muito fracas mesmo, o elenco, embora tenha alguns integrantes que dão conta do recado, como Denise Del Vecchio e Paulo Figueiredo, a imensa maioria deixa muito a desejar, pecam pelo excesso tanto para mais, quanto para menos.

A abertura da trama seguiu a mesma da primeira fase e o primeiro capítulo começou com uma estranha sequência de imagens congeladas, fazendo um flash back das cenas que encerraram a temporada anterior.

A ausência maior foi do núcleo egípcio, especialmente do faraó Ramsés, que ficou na primeira temporada e não retorna na nova fase.

Logo depois, o capítulo seguiu a risca aquilo que foi divulgado para a imprensa. Ana despertou nervosa após pesadelo e relembrou a morte dos familiares. Corá golpeou Apuki, Jairo e Judite que também é atingida quando tenta salvar o filho. Joana consolou Ana. Josué desabafou com Arão e demonstrou tristeza por Ana o evitar. No Monte Sinai, Moisés conversou com Deus, que ordenou Moisés a escrever as mesmas palavras nas tábuas que foram quebradas. Raios de fogo sairam do meio da nuvem e começaram a escrever Os Dez Mandamentos nas tábuas que estavam com Moisés. As letras foram escritas uma a uma, em hebraico, enquanto Deus dizia quais são as dez ordenanças. Moisés teve a visão de Deus. Zípora e Joquebede avistaram um ponto brilhante no Monte Sinai enquanto Josué anunciou no acampamento que Moisés está de volta. Todos acompanharam Moisés descendo o monte com as tábuas da aliança e o rosto resplandecendo. Moisés mostrou as tábuas com Os Dez Mandamentos e discursou emocionado.

Jetro, Betania, Adira, Menahem e o servo Natan ficaram horrorizados com o ritual macabro em homenagem ao Baal Peor que veem no deserto. A família foi ao encontro do Rei Balaque. Moisés anunciou que Arão será o novo Sumo Sacerdote. No acampamento todos doaram seus bens para a construção de um tabernáculo e Deus confia a Bezalel coordenar a construção. A família de Jetro foi recebida pela rainha Elda. Corá levou o misterioso moabita Zur para o acampamento. Miriã ficou enciumada quando Zípora tocou na festa. Jerusa e Simut implicaram um com o outro. Joana recordou da família. Ana, triste, lembrando da família foi consolada por Joquebede. Ada se insinuou para Josué, Ana viu e ficou com ciúmes. Jaque se impressionou com a beleza de Zur. Rei Balaque se encantou por Adira. Jetro percebeu e ficou apreensivo. Balaque disse a Jetro que quer casar com uma de suas filhas. Betânia viu Balaão na festa do palácio e passou mal com as lembranças do passado. Balaão contou a Betânia que sua filha está viva e que é uma jovem bonita. A mando do Rei Balaque, um oficial golpeou Menahem na frente de Jetro.

Assim foi o primeiro capítulo da nova temporada de Os Dez Mandamento.