Cena do Mar Vermelho em Os Dez Mandamentos mostra evolução da Record, mas poderia ter sido melhor

Mar Vermelho abre Os Dez Mandamentos

A tão aguardada cena da abertura do Mar Vermelho em Os Dez Mandamentos enfim foi ao ar nesta terça-feira (10). Depois de muita enrolação, a Record presenteou os ansiosos telespectadores com um show de efeitos especiais, produzidos no estúdio hollywoodiano Stargate. A cena, sem sombra de dúvida, mostra uma avanço gigantesco na qualidade técnica e visual das produções da emissora do bispo Macedo. Comparado com tudo que já foi feito pela Record, o Mar Vermelho, mesmo que terceirizado, é de longe um primor.

Veja: Fotos mostram a abertura do Mar Vermelho em Os Dez Mandamentos

A escuridão, os raios, a torre de fogo que impediu os egípcios de chegarem até os hebreus, a ventania, o ambiente desértico, a caracterização dos personagens e, claro, o mar se abrindo para a passagem do povo de Israel, tudo isso está de parabéns.


Mas nem tudo foi tão bom assim, a edição feita pela Record, mostrando cenas de flashback e de outros acontecimentos da novela, para adiar a abertura do Mar, fez com que o capítulo ficasse arrastado e perdesse o ritmo e aquela tensão e adrenalina que costuma contagiar nesse tipo de cena, ou seja, acabou esfriando o público.

A trilha de Os Dez Mandamentos também poderia ser mais emocionante, com batidas mais fortes, afinal nossos sentido de audição ajuda e muito no envolvimento com aquilo que estamos vendo.

Mas de tudo, o que mais ficou prejudicado na cena do Mar Vermelho em Os Dez Mandamentos foi a interpretação do elenco. Esperava-se que o semblante, as expressões dos personagens fossem de desespero em um primeiro momento, por estarem sendo perseguidos pelo exército egípcio e depois de extase e vislumbre por presenciarem um milagre de Deus tão grandioso.

Não foi isso que vimos, pelo contrário, os personagens estavam apáticos, sem emoção, totalmente inexpressivo. Vale ressaltar que as cenas foram feitas artificialmente, com recurdo do chroma key, mas bons atores sabem atuar bem, mesmo sem estarem ambientados de fato em um cenário real.

Penso, que na pressa por atravessarem logo o Mar Vermelho e escaparem dos egípcios, o natural seria que os hebreus corressem pelo caminho aberto no mar, mas não, eles passaram devagar, olhando para os lados, como se nada estivesse atrás deles. Nesse ponto, um erro grave de direção, que teria que orientar o elenco sobre com proceder.

Mas esses problemas não tiram o mérito de Os Dez Mandamentos, que faz história na televisão brasileira não somente por tirar a Globo do primeiro lugar na faixa mais nobre da programação, mas por implantar o novo jeito de fazer novela.