Casos de Família se transforma em programa de humor e perde o sentido


O Casos de Família está cada vez mais longe de sua essência. O programa que tem como principal objetivo orientar ou ajudar os participantes nos seus problemas de relacionamento entre si, está bem longe disso.A cada dia está mais se aproximando de um programa de humor do que um programa de comportamento.

O mais importante no Casos de Família parece ser a audiência e não o conteúdo, já que a pridoridade na atração é explorar as pessoas mais simples que tropeçam no português  e suas bizarrices. Sem falar na apresentadora que ao invés de cumprir sua função na atração quer a todo custo roubar a cena, e deixa a desejar na sua função, quando provoca os participantes para repetir uma palavra que foi dita de forma errada, se joga no chão, sem falar quando expulsa algum participante do palco, pois discorda da opinião do convidado. O fato ocorre com frequência com objetivo de gerar repercussão na mídia e redes sociais.

Christina Rocha se ofende quando falam que o Casos de Família é popularesco, mas não dá para ter outro adjetivo ao programa se não esse. Já que a atração está mais próxima de um circo do que um programa com conteúdo que faça uma prestação de serviço.


Embora a audiência não seja ruim, oscila entre o segundo e terceiro lugar, o conteúdo do programa já foi muito melhor em outras épocas.