Sabrina Sato cumpre a missão de apresentar um programa solo


Sabrina Sato

Com a simplicidade e o carisma que lhe são peculiares, Sabrina Sato se saiu bem na estreia do seu programa solo na Record. Humilde e autêntica, a japonesa manteve o mesmo estilo menina do interior, com certa timidez e sotaque caipira, que a fizeram popular desde os tempo do Big Broher Brasil e posteriormente por 10 anos no Pânico.

Visivelmente emocionada e feliz pela estreia, Sabrina abriu o programa agradecendo a plateia e o público de casa, além de todos da equipe, que batalharam para colocar o Programa da Sabrina no ar, na noite desse sábado (26). Foram 4 meses de produção para deixar tudo nos trinques. Antes, na vinheta, já foi possível ver que capricharam na abertura, com Sabrina fazendo o papel de todos os envolvidos desde a faxineira até a diretora do programa.


A Record não deixou por menos e fez um grande investimento, cenário grandioso , externa internacional e quadros novos deram o tom do show. Logo de cara Sabrina foi para uma externa na periferia e cumpriu a missão de fazer um programa popular. Com o quadro Sabrina Esteve Aqui, a japonesa visitou um salão de beleza, que ganhou, de graça, um anúncio em rede nacional de televisão.

Depois foi a vez do musical, Anitta fez a festa da plateia e também foi homenageada “viajando” de balão de volta à sua origem humilde no subúrbio. O quadro Mão Boba, uma inspiração no programa da apresentadora americana Ellen DeGeneres, foi um dos momentos mais divertidos do Programa da Sabrina, a japa saiu com a cara toda lambuzada de maquiagem mal aplicada. A turma da Porta dos Fundos fez uma rápida passagem, mas valeu a intenção do namorado, João Vicente de Castro, de prestigiar a apresentadora.

A grande aposta da atração, o quadro Meu Marido é o Cara deixou a desejar. Extenso e cansativo, o game de casais não trouxe nada de novo e repete fórmulas já usadas há anos na TV. Por isso, a Record deveria repensar se vale a pena desperdiçar tanto tempo com um jogo que em nada acrescenta, ou seria melhor explorar a show woman Sabrina Sato.

A parte final do programa foi dedicado a entrevista exclusiva com Tom Cavalcante. Ai Sabrina nadou de braçada e fez aquilo que ela já fazia no Pânico, viajou para Los Angeles, nos EUA, em busca do humorista,  fez a graça de sempre e descobriu que ele tinha voltado para o Brasil. O bate papo rolou solto e Tom relembrou sua carreira, falou sobre família e o futuro profissional. Uma bela homenagem a um dos grandes humoristas brasileiros, que coincidentemente teve na Record sua última oportunidade antes de deixar a TV, uma prova de que entre ele e a emissora não ficaram mágoas.

Sabrina não “inventou a roda”, não inovou em nada, isso é fato. A verdade é que a Record uniu tudo que já dá certo em outros programas de auditório, games, musical, emoção, entrevista e produziu tudo com primor. Mas é preciso reconhecer que Sabrina fez com descência a apresentação de um show. Ela está longe de ser a melhor apresentadora do Brasil, mas é bem melhor do que muita gente, sem carisma e naturalidade, que está no ar atualmente. A japonesa manteve seu jeitinho e, ainda bem, a Record não a fez mudar, como havia sido especulado.

O sábado não é a melhor opção para um programa do gênero, dia e horário de share baixo podem fazer com que a atração perca o fôlego com o tempo. Mas, por outro lado, as emissoras tem investido no sábado e fazendo desse um dia que pode se fortalecer na grade de programação.

Se os dados prévios de audiência se consolidarem, o Programa da Sabrina deve fechar com folga na vice-liderança, com média próxima de 10 pontos e picos de 13 pontos. Nas redes sociais Sabrina Sato e seu programa foram o destaque, com muitos comentários e críticas positivas e negativas.

A Record dá um golpe de sorte e energiza suas noites de sábado. Se Legendários já é um sucesso, o Programa da Sabrina deve seguir a mesma linha. O importante será manterem Sabrina em sua essência e investirem em quadros mais dinâmicos. O SBT terá que colocar seus profissionais para produzir algo melhor, porque o desgastado Esquadrão da Moda e repetidos filmes não serão páreos para dupla Sato e Mion.