De volta ao SBT, Otávio Mesquita é o mesmo de sempre


Okay Pessoal

Otávio Mesquita estreou novamente no SBT, após 14 anos fora da emissora. Na madrugada dessa terça-feira (29) foi ao ar a primeira edição do Okay Pessoal!!!”, a atração abordou o universo da cultura e da tecnologia, mas em nada se diferenciou do programa que Mesquita comandou na Band nos últimos anos, o Claquete.

Com a irreverência peculiar de Otávio, o programa começou bem e registrou bons índices de audiência para o SBT. Exibida entre 2h e 3h14, o Okay Pessoal marcou média de 3 pontos com picos de 4 e 25% de share. Na mesma faixa, a Record, com a programação da Igreja Universal, teve 1 ponto. Os números são bons, mas não são maiores do que os registrados pelas séries Two and a Half Man e The Big Bang Theory, que eram exibidas pelo SBT nesse horário.


Com capricho, bem produzido e muita tecnologia, Otávio mostrou que o SBT investiu na atração. Uma parte do cenário é controlado por Mesquita, que por meio de um tablet, pode projetar imagens de redes sociais e outros conteúdos no palco do programa. Até um drone, um helicóptero pilotado por controle remoto, foi usado. Ele será o mascote oficial do programa e participará de reportagens dentro e fora do estúdio, além de conversar com o apresentador.

A plateia composta por universitários deu um certo calor humano, ainda que tímido, ao programa. O apresentador também voltou a interpretar sua personagem Tábata – a mais abusada, no papel de “ombudsgay” e comentarista dos acontecimentos do mundo das celebridades e da programação do SBT. Mesquita teve ainda a companhia do Tuc-Tuc, um carro típico indiano que é usado para buscar os famosos para um bate-papo.

Se na TV nada se cria, tudo se copia, com Otávio Mesquita não seria diferente, a unica questão é que ele copiou dele mesmo. O Okay Pessoal, embora apresentado como uma nova atração, não passa de uma cópia melhorada de tudo que Mesquita já fez na televisão. Mas está valendo e entre as séries e o programa de Otávio, eu fico com ele.