TV Regional/Local ganha cade vez mais força no Nordeste


No intuito de se ter uma aproximação maior com o telespectador, as emissoras de TV tem ganhado cada vez mais espaço nos lares do povo nordestino. Se antes, telejornais e programas nacionais eram prioridade do público, hoje programas policiais, de entretenimento, comporamento e de humor são os mais assistidos. A busca pela boa audiência fez com que as emissoras de TV da região investissem na produção de conteúdo local para diversos públicos, investimentos esse que vem surtindo efeito.

Principal produto musical da região, o ‘forró’ tem destaque garantido em programas de auditório. O Interativo, programa veiculado pela TV Jornal no Recife, afiliada do SBT, dá espaço para que as bandas divulgam os seus trabalhos, como bandas de outros estilos; pagode e arrocha que são sucesso na região.


Em Fortaleza, Ceará, berço das principais bandas de forró, o ritmo tem espaço exclusivo no programa Forrobodó. Produto da TV Diário, emissora do Sistema Verdes Mares, ligado a Globo no Estado, o programa Forrobodó além de contribuir para o crescimento do gênero, impulsiona as vendas de CD’s e DVD’s e consequentemente a audiência do programa, que disparam em pleno horário nobre.

O humor também tem vez nas emissoras nordestinas, e o talento local faz a audiência disparar. O programa ‘O Papeiro da Cinderela’, foi veiculado por muitos anos na TV Jornal. Criatividade e muito senso de humor levaram a apresentadora e humorista Cindy a passar uma temporada no Programa Eliana, do SBT rede. Mesmo com a transição este ano para a TV Clube, afiliada da Record no Recife, o programa ainda é um dos mais assistidos na televisão pernambucana.

Modelos de programas nacionais também ganham vez na TV local. O Sabor da Gente, da TV Jornal é o exemplo mais clássico. Mistura do Mais Você, da Globo e Hoje em Dia, da Record, o programa exibido nas manhãs trás receitas práticas para o dia a dia da dona de casa nordestina.

Policialesco são a preferência do telespectador nordestino

Os programas policiais têm destaque no Nordeste. Eles são veiculados em horários estratégicos, seja ele matutino (6h às 8h), vespertino (12h às 14h) e a noite (17h às 20h), o público é cativo e a audiência é garantida com prestação de serviço, notícias de polícia e até trânsito através de parcerias com as superintendências de trânsito.

Por muitos anos, ele foi sucesso de audiência e faturamento na TV Jornal, hoje ele migrou para a TV Clube. Seu salário chega a R$ 200 mil a cada mês e seu Ibope incomoda a principal rival, a Globo Nordeste. Com um programa policialesco e sensacionalista, Cardinot se tornou um dos principais nomes da produção local no Recife, e não alivia lado de bandido, principalmente se o acusado seja estuprador.

Na Bahia, a concorrência é acirrada, os dois maiores programas policiais da televisão baiana fazem um trabalho árduo na busca por flagrantes de descasos do poder público além de coberturas exclusivas de tiroteios, como também da ação policial na desarticulação de quadrilhas de assaltos a banco e de tráfico de drogas.

Zé Eduardo é tido como a voz da verdade na televisão baiana. Após uma passagem pela TV Aratu, afiliada do SBT na Bahia, hoje ele comanda o ‘Se Liga Bocão’ na Record Bahia, antiga TV Itapoãn. O programa não mediu esforços para mostrar os fatos policiais e atrocidades ocorridas no estado, fator que alavancou o seu sucesso, fazendo com que o e programa batesse em audiência o programa Vídeo Show, da Rede Globo. Situação que nos últimos anos foi mudada, após determinação do Ministério Público da Bahia que ordenou a redução do conteúdo não apropriado para o horário do programa.

Principal rival do apresentador Zé Eduardo, o Brasil Urgente Bahia é sucesso de audiência no estado e rompe fronteiras chegando a todo o Sergipe, através de retransmissora. Conhecido por não perdoar erro de bandido, o apresentador baiano Uziel Bueno é conhecido pelo bordão que caiu no gosto popular ‘o sistema é bruto’. Seu programa mescla o policial com entretenimento, fórmula secreta do grande sucesso, que desde a sua estreia no finais de tarde da Band, garante o segundo lugar isolado, perdendo apenas para a Globo.

O público nordestino está cada vez mais exigente, e busca na programação televisiva a agilidade e principalmente a qualidade de conteúdo, além de uma identificação do público nos valores culturais.