MC Créu lança hit Passinho do Macaco e afirma: “Essa ficção de que tudo é racismo é censura”

MC Créu lança novo hit Passinho do Macaco
MC Créu lança novo hit Passinho do Macaco (Divulgação)

Em um papo #exclusivo com a reportagem do #QueIssoGordinho, MC Créu falou sobre seu novo hit #PassinhoDoMacaco, que já domina as redes sociais e os bailes funk do Rio de Janeiro.

A coreografia é demais e um xodó das #crianças e #adolescentes. Rememora-nos a onda do #HarlemShake que já dominou a internet por algum tempo, onde as pessoas ficam paradas e depois começam a dançar quando a música toca. #NasceMaisUmaModaNaNET

Confira a conversa com MC Créu na íntegra, que lançou o clipe #PassinhoDoMacaco gravado na quadra da escola de samba Unidos de Vila Maria, em São Paulo pela equipe Tom Produções. #UmSucessoSó


#QueIssoGordinho: Pra dançar créu tem que ter habilidade e disposição?

MC Créu: Nem sempre [risos], mas é bom ter.

#QueIssoGordinho: Créu, você lançou essa onda de mulheres frutas. Como você avalia suas criações nesses anos todos?

MC Créu: Acho que contribuí de alguma forma para vida de cada uma delas. Tomara que tenham tirado bom proveito para evoluir como pessoa e artista.

#QueIssoGordinho: Créu, você tirou dançarinas do seu grupo devido a book rosa ou isso é fofoca de bastidor?

MC Créu: Na verdade quando descobri que algumas faziam […] joguei aberto. Cada um faz o que quiser de sua vida, mas não daria pra fazer os dois juntos e então elas meio que escolhiam seus caminhos.

#QueIssoGordinho: Como surgiu esse som que já tomou conta das redes sociais como hit do verão e dos bailes funk cariocas? É uma composição sua?

MC Créu: Na verdade, o funk é meio louco e é justamente isso que eu acho genial no funk, essa loucura imprevisível, que ninguém nunca sabe o que vai ou não fazer sucesso. O passinho do macaco surgiu de um brincadeira dos meus filhos. Todo mérito é deles! [Risos] Inclusive as vozes dos samplers também são deles.

#QueIssoGordinho: Depois dessa polêmica da Ludmilla com o apresentador da Record você teme ser mal interpretado?

MC Créu: [Risos] Já sou vacinado. Já tive tretas também e passou. Tudo sempre passa. Hoje sou super relaxado quanto a isso. Se um poema pode ter várias interpretações, então, atenção artistas: suas respostas também podem [Risos]. Minha música é anterior a isso. Inclusive, sou louco pra ver a Lud dançando o Passinho do Macaco. Sou fã.

#QueIssoGordinho: Você tem medo de ser taxado como racista?

MC Créu: Sou moreno jambo, da cor do pecado [risos]. Acho que o racismo não tem nada a ver com isso. Essa ficção de que tudo é racismo é censura. Quem trabalha com humor que é o meu caso… Imagina? Faço passinho do elefante: bullyng contra os gordos, passinho da girafa: contra os magros, passinho da galinha: contra as mulheres. Imagina isso? Tenho que deixar claro que amo e defendo os negros sempre. Já fiz inclusive várias turnês em Angola, Cabo Verde, que tem sua população predominante negra e tenho muuuuuitooooos fãs negros. Então, gente mais amor, mais diversão e menos neurozes pelo amor de Deus!

#QueIssoGordinho: Acha que sua música soa como racismo?

MC Créu: De forma alguma.

#QueIssoGordinho: Macaco é um termo pejorativo se referido a um grupo de pessoas. Não?

MC Créu: O macaco é na minha opinião um dos bichos mais engraçados e bagunceiros por isso imitar eles dançando nada mais é do que saudável, divertido e engraçado.

#QueIssoGordinho: Tem medo de ser processado por alguém por isso?

MC Créu: Também não. Quem me conhece sabe da minha caminhada e da minha índole, sabe das minhas intenções.

#QueIssoGordinho: Quando o clipe Passinho do Macaco sai no YouTube?

MC Créu: Sai pelo canal do Tom Produções, um dos maiores canais de funk do Brasil e sai antes do carnaval. Vou anunciar nas minhas redes assim que tiver a data correta vou disponibilizar no meu Instagram e Facebook.

#QueIssoGordinho: Uma frase que possa motivar seus fãs que curtem o seu trabalho.

MC Créu: O sucesso da vida é a evolução que você adquire superando a você mesmo!

Confiram a dança do #PassinhoDoMacaco dos fãs do #MCCréu:

Colunista Rodrigo Teixeira

*As informações e opiniões expressas nessa coluna são de total responsabilidade de seu autor.