Vivianne Pasmanter revela que já foi traída: “Acho que todo mundo já foi traído em vários aspectos, né?”

Vivianne Pasmanter como Shirlei
Vivianne Pasmanter como Shirlei (Globo)

Vivianne Pasmanter,  que dá vida a uma mulher sofrida em Totalmente Demais, conversou com o Observatório da Televisão e falou um pouco de tudo, e, confessou que foi traída no passado. “Acho que todo mundo já foi traído em vários aspectos, né? Não só no casal. Como amizade e outras maneiras. Já fui traída. Hoje em dia eu vejo diferente. Eu não vejo como um grande problema, não. Eu vejo mais natural (risos)”, declarou.

Confira o papo:

A Lili é bem diferente de sua personagem Em Família, né?


“É bem diferente da Shirley. Ela era uma coisa engraçada naquele drama. E, agora é mais um drama, mais em uma comédia. Está sendo difícil. Mas, a personagem é linda. Um encanto! Estou muito feliz com a Lili. Ela passa por um dor. Acho que a maior dor que possa existir, que é a perda de um filho. Quem carrega sabe. E, quem não passou por isso, tem sempre esse medo. Eu que sou mãe, tenho esse receio.”

E, como você equilibra esse medo da perda de um filho?

“Quando você inaugura a maternidade, você inaugura esse medo. Toda mãe, principalmente de primeira viagem tem essa coisa de ver se o filho está respirando ou não. Isso sempre acontece. Após o nascimento, você inaugura esse medo.  Meus filhos têm 10 e 12 anos. O que eu estou aprendendo com a Lili é dar valor as coisas. Assim, os problemas ficam menores.”

Ela é uma mulher que o marido da encima de outra mulher na frente dela, que o filho tem problema com a família. E, como ele lida com isso?

“Realmente, é uma mulher cheia de problemas. Mas, depois dessa perda. Os problemas ficam menores. Ela carrega uma dor maior. Que passa por cima disso tudo. Da traição do marido e do filho problemático. Tudo fica menor. Esse é o meu ponto de vista.”

Você e o Humberto Martins contracenaram em Mulheres de Areia e Uga Uga. Como está sendo esse reencontro?

“É maravilhoso! É incrível estar ao lado de Humberto Martins. A gente tem uma cumplicidade e uma confiança muito grande em cena. Você estar ao lado de uma pessoa que você já conhece no olhar ajuda muito. Eu confio muito nele em cena. A nossa troca é muito boa.”

As outras novelas ajudam muito nesse processo?

“Ajuda muito! Se você teve uma experiência boa, principalmente (risos), ajuda muito. Então, a gente traz muita coisa do passado. Além, das boas lembranças. A gente tem uma confiança no trabalho um do outro, sabe? Essa cumplicidade a gente não precisou construir. Ela já veio do passado. Humberto é um querido!”

Falando da personagem. A traição é uma coisa muito complicada. Como você lida com isso? Você já foi traída?

“Já! Acho que todo mundo já foi traído em vários aspectos, né? Não só no casal. Como amizade e outras maneiras. Já fui traída. Hoje em dia eu vejo diferente. Eu não vejo como um grande problema, não. Eu vejo mais natural (risos).”

Isso é a maturidade?

“Acho que sim. É uma coisa natural. É aceitar a imperfeição e ver que ela existe. E, passar aceitar, né? Eu nunca trai. Já fui. Mas, não trai. De tudo. Relacionamentos e amizades. Eu sou uma pessoa muito correta.  Não minto. Não é da minha natureza. Mentir me faz mal. Eu tenho o direito de falar a verdade.”

 Qual é o segredo dessa beleza peculiar?

“É tomar muita água (risos), acordar cedo e tal. A genética ajuda. E, tem que se cuidar mesmo. Eu não tomo Botox, não tomo preenchimento. Eu estou deixando essas marcas do tempo. Estou aceitando elas. Para atriz, esses produtos estéticos é complicado. Pois, expressão é fundamental. Tem que ter expressão. Quando eu me vejo no espelho, vejo rugas, vejo expressão. Isso é bom que me diferencia um pouco. Mas, vem as rugas. Aceitar ou não. Eu faço muito laser, tenho um dermatologista ótimo também. Faço isso para não entrar em Botox e afins. Eu me cuido. Mas, vejo para onde vamos. Natural ou para a estética de hoje, o ser perfeito.”

Você falou que se olha bastante no espelho. Às vezes bate saudade da juventude?

“Eu acho que essa coisa do tempo vai muito além da marca de expressão, da ruga.  Eu não me sinto com a idade que eu tenho fora. Tem aquela musica: ‘Todo dia que eu acordo, eu não tenho mais o tempo que passou’. Por dentro eu ainda me sinto com vinte anos. Como eu tivesse ainda todo tempo do mundo. Mas, eu não tenho mais. Hoje não tem mais depois. É o agora! Eu não tenho mais tempo para perder.”

Não ter tempo a perder, você vive a vida de uma outra forma?

“Sim! Hoje, me preocupo com o que realmente importa. Não perco tempo com besteira. A maturidade tem umas coisas muito boas.”

Você emendou Em Família com  essa trama. Como foi isso?

“Aconteceu! Eu estava no Rio, e, recebi o convite e aceitei. Gostei da personagem, enfim. E, com as crianças um pouco maior ajudou muito. Quando pequenas, eu dei muita atenção a elas. Na época foi bom. Na carreira eu perdi muita coisa. Mas, o que eu ganhei com eles, não tem o que dizer. É tempo que não volta.”

E, como está sendo ser mãe de adolescente?

“Não vou falar disso não. Pois, é muito particular. Eu não gosto de falar deles não. Cada fase tem suas características. São diferentes! Eu posso falar que estou curtindo todas as fases. Até agora estou adorando. Não sei como vai ser depois (risos). Eu só fico com pena quando passa. Eu não quero que passa. Quero todas essas fases (risos). Que é muito gostoso. Quando você tem filho, você vê o tempo acontecer. O tempo é muito doido (risos).”

CONFIRA A COLUNA COMPLETA DO ANDRÉ ROMANO

André RomanoPor André Romano
Contato: andreromanoo@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/andre.romano.524
Twitter: twitter.com/romanoandre