Marina Ruy Barbosa descarta titulo de protagonista: “Eu acho que a novela é de todo mundo”


Marina Ruy Barbosa é grande protagonista de Totalmente Demais, nova novela das sete da TV Globo. Em uma conversa intimista com a ruiva mais famosa da tevê brasileira, a atriz falou um pouco de tudo e descartou esse titulo de protagonista. “Eu não gosto desse rótulo (risos). Eu acho que a novela é de todo mundo, né? Eu procuro não ficar pensando nisso. É mais um papel importante para mim, para minha carreira. Eu comecei bastante nova. E, eu fico feliz de terem me dado esse trabalho”, relatou a estrela, que dá vida a sofrida Eliza.

Confira o papo:

Como está sendo interpretar essa heroína?


“Pois é! Eliza é uma guerreira. Estou envolvida nesse projeto há pelo menos três meses. A preparação foi intensa. A Eliza é uma mocinha. Mas, é uma mocinha forte, corajosa, determinada, etc. Ela sai da cidade dela, como vocês assistiram no clipe, por causa d uma briga com o padrasto e vai para o Rio de Janeiro, sozinha, sem conhecer ninguém. E, vai tentar a sorte na cidade grande. E, é uma personagem que eu estou bem feliz de fazer. Estou bem contente com essa novela. O texto é incrível! Estou amando tudo.”

É sua primeira protagonista. Como está se sentindo?

“É! Eu não gosto desse rótulo (risos). Eu acho que a novela é de todo mundo, né? Eu procuro não ficar pensando nisso. É mais um papel importante para mim, para minha carreira. Eu comecei bastante nova. E, eu fico feliz de terem me dado esse trabalho. Eu estou dando o meu melhor para essa personagem.”

Foi um processo de desconstrução, né? Você está descabelada, sem esmalte na unha. Como foi isso?

“A Elisa não seria tão real, se isso não tivesse acontecido. Nem para mim. A falta de maquiagem, o cabelo desgrenhado, a pele manchada, tudo ajuda realmente a você se sentir dentro do personagem. Ajuda na composição você se sentir a Eliza realmente em cena. Então, cabe na personagem ter nenhuma vaidade. É uma trama de transformação. Vão ter muitas transformações durante a trama. Eliza vai passar por muita coisa. Então, tem que ter um ponto de partida. Eu acho que esse ponto de partida foi essa desconstrução.”

Como foi para você se despir dessa vaidade toda?

“Foi ótimo! Eu sou vaidosa, sim. Eu acho que para um personagem vale tudo. O importante é isso. É você estar contando bem aquela história. E, para contar bem essa história, eu precisei deixar a vaidade de lado. Eu acho ótimo e estou dentro.”

A personagem se contrai por causa de vários acontecimentos. E, você se distancie da imprensa por causa de vários boatos que envolvem o seu nome?

“Eu sou muito nova. Eu tenho muita coisa para aprender. Então, eu tenho muita coisa para passar ainda. Então, eu acho que eu vou mudar muito.”

Você acredita em príncipe encantado?

“Eu acho que vale tudo! Nesse caso da Eliza, para ela, nesse primeiro instante, o personagem do Fábio Assunção, o Arthur, é realmente um príncipe, né? Eu sou romântica sim.”

Você falou que a trama é meio conto de fadas. Ela é meio que uma Gata Borralheira?

“Eu acho que a novela é um conto de fadas moderno. Ela tem essa coisa da mocinha, de ser sonhadora, de ter esse sonho com o príncipe encantado, de querer ajudar a família, ela tem essa bondade da mocinha, da Cinderela, e, tem uma força muito grande. Eu acho que podemos definir como um conto de fadas moderno.”

Que sonhos que você ainda tem e que pensa em realizar?

“Gente, eu só tenho vinte anos. Eu ainda tenho tanta coisa pela frente. Tem tanta coisa que eu quero passar, que eu quero aprender, realizar. Ainda estou aprendendo tanto.”

Como está sendo contracenar com o Felipe Simas, o seu par romântico na trama?

“Está sendo tranquilo. Esse é o meu primeiro trabalho com ele. Ele é um amor. Ótimo ator. Muito dedicado e extremamente generoso em cena. A gente tem uma troca muito legal. A gente tem quase a mesma idade. Então, eu acho que isso está sendo muito bacana. A gente se diverte muito em cena. A gente ficou muito amigo. Então, isso ajuda muito.”

Você fez laboratório na rua?

“Sim! A gente fez a vivencia no Centro da cidade. A gente vendeu balas no sinal. Eu vendi flores. Algumas pessoas me reconheceram. Outras, não. Ainda mais, que olhavam para mim, olhavam para o Felipe. Foi engraçado.”

Você chegou fazer essa pesquisa sozinha?

“Eu fiz sozinha sim. A gente ficou umas cinco horas direto fazendo isso. Rodando o Centro, a Lapa. Eu ajudei ele vender bala. Mas, eu vendi mais flor. Eu ganhei uma graninha sim (risos).”

Nessa pesquisa você estava igual à Eliza?

“Estava igual à Eliza. Estava de cabelo preso.”

O que você ainda guarda daquela menina que começo na carreira com nove anos?

“Eu acho que os meus sonhos de menina eu ainda tenho. Eu sempre amei muito isso. Eu me sinto privilegiada.”

Como é atuar mais uma vez com uma pessoa mais velha. Foi o Alexandre Nero e agora, o Fábio Assunção. Como é isso?

“Eu acho que eu tenho tido sorte de pegar parceiros incríveis e generosos. Porque o Alexandre eu me dava muito bem, a gente ficou muito amigo. Agora, estou com o Felipe Simas criando uma relação incrível. E, o Fábio é divertidíssimo. E, eu pensava, eu sempre acompanhei o trabalho dele desde pequena, então eu ficava assistindo ele em ‘Celebridades’, ele gato, e, agora eu fazendo par com ele. Eu achei que ele era mais sério. Mas, é muito divertido. A gente se diverte muito fazendo.”

Você ficando esse tempo na rua fazendo esse laboratório. Fez você dar mais valor as coisas?

“A Eliza acaba se tornando uma moradora de rua. E, trabalhando na rua. Esse convívio, e, essa realidade, logico que traz uma outra visão também das coisas. Eu acho que tudo acrescente. Você sempre vai trazendo novas visões.”

Ela tem uma experiência com o padrasto de abuso sexual. Você chegou a conversou com alguém que passou por essa experiência?

“Na verdade, ela não chega a sofrer um abuso. Ela sofre um assédio. Porque ela foge antes de acontecer qualquer coisa. Mas, cheguei sim a conversar. O que essas meninas sentiram. E, no caso da Eliza é ainda mais complicado porque ele não é o pai dela. Mas, ele é pai dos irmãos dela, que ela ama. A história é bem complicada. Por ser uma novela das sete, tudo vai ser mais leve. Vai ser tratado de uma forma mais suave.”

Como você reage a essas especulações em relação a sua vida pessoal?

“Eu acabo dando risada. Obvio que tem coisa que você fica um pouco chateada. Mas, eu procuro da risada. As últimas notas foram piadas.”

Você cresceu na televisão. Essas coisas de usarem o seu nome ainda mexe com você?

“Eu acho que tem que pensar por outro lado. Eu acho que tenho que pensar que estou em um momento bom profissionalmente. Que estou começando uma novela que vai ter muita coisa acontecendo. Uma novela totalmente demais (risos). Eu tenho que focar nisso, que é o mais importante. E, que é a realidade que acontece na minha vida. Fofoca passa.”

Com tanta desconstrução na tevê. Após a gravação, você corre para o salão de beleza para ficar linda novamente?

“Não está dando tempo. A gente grava tanto (risos). Não está sando tempo de nada.”

E, quando você fica linda?

“Fico linda para essa coletiva de imprensa. Arrumei o cabelo, fiz a unha. Para as fotos ficarem lindas. Que eu sei que vocês vão usar a novela inteira (risos).”

CONFIRA A COLUNA COMPLETA DO ANDRÉ ROMANO

André RomanoPor André Romano
Contato: andreromanoo@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/andre.romano.524
Twitter: twitter.com/romanoandre