Depois de perder 8 vezes pra Ratinho no ibope, Xuxa perdeu a aparente segurança e disse que a TV Record não lhe permitia falar certas coisas no ar. Entre estas coisas estaria religião e política.

O comando da TV Record sempre deu toda liberdade de atuação a Xuxa e jamais lhe proibiu o que quer que seja. Primeiro as derrotas pra Ratinho mostraram ao comando que algo estava bem errado com Xuxa. E nem precisa ser inteligente pra perceber isto.

Mas quando Xuxa atribuiu ao comando da TV Record uma culpa que o comando não tem, isto soou ingratidão de Xuxa e tentativa de transferir a sua culpa ao comando da tv Foi uma atitude imatura de Xuxa.


Mesmo que fosse verdade a proibição, jamais um profissional à altura de Xuxa poderia expor isto a público pois soa justificativa de seu próprio insucesso. Então as coisas de liberdade de Xuxa passaram a ser entendidas como erro pelo comando da tv.

Vamos entender que esta tal liberdade foi uma maneira de atrair Xuxa, que era considerada uma boa meta a ser conquistada. Esta foi a única coluna que bancou que Xuxa não seria um sucesso na TV Record em ibope.

Fomos muito criticados e xingados de todas as maneiras pelos fanáticos de Xuxa que aliás tem todo direito de fazer o que fizeram. Quando nos colocamos a público sabemos que os lados contrários vão vir com fúria e isto faz parte da atividade de comentarista da pessoa.

Agora o comando da TV Record tem que agir no estrito cumprimento do dever de preservar a personagem Xuxa e a emissora de tv. No caso da TV Record não existe outro caminho a não ser entregar ao jornalismo da emissora o comando do programa.

O jornalismo vai ter a oportunidade de remontar a filosofia do programa, redesenhar o lay-out, colocar um diretor atuante, transformar um programa incipiente em algo de conteúdo que satisfaça a dona de casa. Não é fácil exatamente pela resistência que vai existir da própria Xuxa mas é possível de ser realizado com certeza.

Por James Akel
www.facebook.com/jamesakel

*As opiniões expressas nesta coluna são de total responsabilidade de seu idealizador.

CONFIRA A COLUNA COMPLETA DE JAMES AKEL