James Akel | Silvio Santos e a má gestão do SBT


Alguém ou muitos vão pensar que o texto é uma crítica feroz à má gestão de Silvio Santos no SBT. Afinal o dinheiro é dele, a emissora é dele e ninguém tem nada a ver com isto.

Mas meu texto é destinado a meus poucos leitores que de alguma maneira se interessam por tv. Tudo, ou quase tudo que acontece dentro do SBT só acontece porque Silvio Santos, dono único, deseja.

Quando eu digo quase é que Silvio Santos aceitou dar espaço a sua mulher Iris Abravanel pra que ela fizesse novelas. Iris começou errando como a maioria das pessoas que não entendem o que estão fazendo. Mas sua grande inteligência, e isto nem é elogio mas apenas fato, fizeram com que ela percebesse que estava no caminho errado com suas novelas originais e partiu pra adaptações.


Eis que deu certo e Iris e sua equipe, criada por ela com gente que nem sabia escrever pra tv, passou a ser sucesso. Isto é o que no marketing a gente pode chamar de case de sucesso. Mas isto é uma ilha no SBT.

O restante da programação é erro ou acerto exclusivo de Silvio na base de empirismo e não de uma estratégia definida. A gestão de Silvio poderia ser excelente e ele ter lucro de verdade na emissora, coisa que não tem.

Silvio Santos não permite que toda equipe que ele tem lá dentro, e que ele publicamente diz que esta equipe determina os rumos do SBT, Silvio não permite que esta equipe trabalhe de acordo com meta de ibope e lucro.

Tanto faz quanto tanto fez se a emissora tem mais ou menos ibope, mais ou menos dinheiro. O salário deles é igual, a não ser no caso do pessoal de venda de anúncios. Tudo que está na tela foi determinado por Silvio.

Quando Silvio quer colocar algo na tela ele define sozinho e manda fazer. Quando Silvio Santos não está a fim de fazer, manda pra comissão artística com a ilusória frase de que a comissão está lá pra decidir.

Não conheço nenhum programa que tenha sido discutido na comissão artística que não tenha sido reprovado sob as mais inusitadas justificativas. Mas é um acordo tácito entre as partes, de um lado Silvio que paga o salário deles e de outro lado a comissão que está lá pra reprovar.

Silvio Santos não permite que seus próprios diretores criem nada. Se o diretor da Eliana ou do Portiolli tiver mais ou menos ibope, o salário dele é o mesmo. Não existe motivação empresarial dentro do SBT. Enquanto Silvio não tratar seus diretores como sendo diretores, igual qualquer outra empresa, com metas e prêmios pra cada equipe, desde o diretor até os ajudantes de marcenaria, enquanto não houver a mentalidade de marketing empresarial, o SBT vai continuar uma empresa caseira, sem meta, sem estratégia, sendo vice por acaso e ganhado de uma TV Record que tem um péssimo entretenimento e não tem estratégia.

Na TV Record a gente ainda entende tanta bagunça na diretoria.
Tem muita gente que manda e ninguém que comande tudo com conhecimento do ramo. Mas o SBT não teria dificuldade de ter uma estratégia de marketing empresarial que fizesse que todos trabalhassem com meta definida e objetivo de prêmio a cada programa.

Eu sei que nada do que escrevi tem chance de acontecer no SBT de Silvio Santos. Escrevi apenas uma fantasia que divido com meus leitores.

Por James Akel
www.facebook.com/jamesakel

*As opiniões expressas nesta coluna são de total responsabilidade de seu idealizador.