Ingrid Guimarães dispara: “Fiquei muito irritada com uma notinha falando que eu pedi emprego para a Amora Mautner”

IIngrig Guimarães arrancou gargalhadas durante sua participação no programa
Ingrig Guimarães arrancou gargalhadas durante sua participação no programa

Ingrid Guimarães sentada em uma calçada de São Gonçalo, verificando calmamente suas mensagens em seu Iphone 6, só pode ser ficção. E, é! O Observatório da Televisão teve acesso aos bastidores do programa de humor Chapa Quente, que retrata os amores e desamores de Marlene, personagem da atriz, que vive em São Gonçalo, município do estado do Rio de Janeiro.

Em uma conversa franca com a colunista André Romano na cidade cenográfica do programa, Ingrid Guimarães não se esquivou de nenhuma pergunta. Confessou que na adolescência operou o maxilar e declarou que ficou revoltada com o boato de que estaria pedindo emprego a diretora Amora Mautner, para atuar em A Regra do Jogo, próxima trama das nove, da TV Globo. “Fiquei muito irritada com uma notinha falando que eu pedi emprego para a Amora Mautner. Fiquei furiosa! Eu não pedi nada. Porque eu não preciso pedir nada. Aquela nota foi maldosa, mentirosa e um papo que não existiu. Fiquei chateada”, sentenciou Guimarães, que está em sua melhor forma, aos 43 anos.

Confira o papo:


A série está dando uma virada. Como está sendo à entrada desse novo personagem na vida de Marlene?

“Pois é! Nelson (Oscar Magrini) é o homem que toda mulher quer: bem sucedido e bofe de raiz (risos). Ele é um cara sério, que só quer coisa séria. Esse tipo de homem está em falta no mercado (risos). Ele é dono de posto de gasolina, tem moto e, ainda por cima é rico! Que é o oposto do Genésio (Leandro Hassum). A entrada desse personagem movimentou bastante a trama. Ele foi o primeiro amor da vida dela. Ela deixou de casar com ele para viver com o Genésio. Ele reapareceu e reacendeu essa paixão. Mas, tenho certeza que teremos muitas novidades e aventuras envolvendo esses personagens. Além do Nelson, teremos outro personagem, que fará a vida de Marlene um inferno. Estou falando da ex-mulher do Nelson, papel interpretado pela querida Thalita Carauta. Estou empolgada com essa virada da personagem. Não deixem de assistir”.

E, a repercussão nas ruas?

“Tive um problema com o meu carro. Nessas duas ultimas semanas eu peguei taxi. Muito taxi! E, os taxistas são fãs do seriado. Eles falam: ‘Você não vai voltar para o Genésio?’. Eles cobram bastante. Eles estão bolados! Mas, tem muita mulher que opina também. Elas comentam que entendem a Marlene: ‘Eu te entendo total!’. É muito muito essa troca com o público. E, a escolha do Oscar Magrini foi perfeita. Ele tem todo um jeito de galã. Tem cara de homem, sabe? Costumo dizer para as pessoas que não sei do futuro da personagem. Entretanto, sei que ninguém manda no coração. Quase toda mulher tem o dedo podre, e a Marlene ainda gosta do Genésio (risos)”.

E, você torce para esse final entre os personagens?

“É difícil falar! Eu sou muito amiga do Lelé (ela chama Leandro Hassum assim). E, quando vi essa mudança dos personagens eu fiquei bem triste. A gente ama fazer dupla. Lelé e eu ficamos muito tristes de separar. Entretanto, ainda tem muita história pela frente. É bacana que a gente percebeu que o público torce muito pelos dois. A trama deu uma virada. Eu espero que eles terminem juntos! Estou torcendo para isso”.

E, agora com a entrada da Celma, que irá arrastar as asinhas para o lado do Genésio?

“Ela está com ódio da outra mulher. Marlene está com ciúme da Celma, que dará encima do Genésio. A diretora pediu para a Thalita Carauta e eu improvisar na cena. Uma insultou a outra. Virou um barraco! A Celma virou uma vilã para a minha personagem. Está bem engraçado. Essa Celma é louca. Vem com tesoura e tudo. Na verdade, entrou um galã e uma louca. São personagens muito interessantes. Sou muito fã da Thalita e a troca tem sido incrível”.

Você é uma atriz do povão. Como é isso?

“Graças a Deus! Apesar de eu fazer filmes populares, tem muita gente que não tem grana de ir ao cinema. A televisão acaba fazendo esse papel de aproximar o artista de todas as classes. Eu sempre ando a pé pelo o meu bairro e, os porteiros falam do programa. Estou muito feliz com essa repercussão. Tem um porteiro perto da minha casa que chama Genésio. Toda vez que eu passo ele fala: ‘Marleneee!’. É muito legal essa troca com o povo”.

O que você trouxe da Ingrid Guimaraes para a Marlene?

“Para compor a Marlene me inspirei um pouco nessa minha vida de produtora, mãe, dona de casa e esposa. A Marlene tem o salão, cuida do marido, paga as contas e chora escondido no banheiro (risos). Ela é bem dinâmica! Bebe quando não segura o rojão. Toma vodca (risos)! Ela é uma mulher real. Simplesmente batalhadora! Me identifico bastante com essa mulher que faz muita coisa ao mesmo tempo”.

Você se sente uma mulher do povo. Apesar de ter uma situação financeira confortável?

“Cara, eu sempre quis fazer arte para essas pessoas. Sempre! Desde quando eu comecei a carreira. Eu sempre tentei atingir essas pessoas. O Brasil é um país tão popular. Sempre quis ter essa identificação popular. E, me orgulho disso. Eu adoro trazer um pouco de alento e alegria para essa galera. Eu me considero uma atriz muito popular!”.

Fale um pouco dessa cirurgia que você fez?

“Depois que eu falei sobre a cirurgia, recebi várias cartas de meninas falando que irão operar. Essa cirurgia é muito séria. Eu era prognata – pessoa que tem a projeção do queixo com a arcada de baixo à frente da de cima – quando era mais nova. Foi uma coisa muito complicada na minha adolescência. É uma cirurgia seríssima. Eu fiz há mais de 25 anos. Eu tinha 18 anos na época. Já estou até passando o nome do meu médico pra quem me escreve. É uma coisa de qualidade de vida. E, isso melhora a autoestima das pessoas. Fiquei muito feliz em revelar isso. Quanto mais cedo você fizer, mais qualidade de vida você irá ter no futuro. Eu indico para quem tem e nasceu com isso”.

Você está em sua melhor forma. Qual o segredo desse shape incrível?

“Eu me cuido como toda mulher. Ninguém nasce assim. Sou muito disciplinada (risos)”.

E, essa dupla com o Leandro Hassum?

“Está sendo maravilhoso! A gente nunca tinha trabalhado junto. E, a sintonia é incrível. Ele é uma pessoa muito generosa – ela interrompe e grita para Hassum que está do outro lado do cenário: ‘estou falando bem de você aqui!’. A gente se conhece a muitos anos e nunca trabalhamos em nenhum lugar juntos. Esse encontro foi inesperado e amado. Estou muito feliz”.

E, a filhota?

“A Clara está linda! Entrou de férias. Sempre vem me visitar aqui no Projac. Sempre deixo ela assistir um pouco o programa. Quando tem cena de beijo eu não deixo. Ela confunde um pouco (risos). É estranho ver a mãe beijando outra pessoa. Tento evitar (risos). Ela tem só 5 anos. Ela gosta muito do Gloob – canal a cabo”.

Como você lida com a invasão do paparazzo? E, com as notas em sites de fofoca?

“Paparazzo não me incomoda. Ele está fazendo o trabalho dele. Sou muito simpática com eles. É o trabalho de cada um. Notinha mentirosa me tira do sério. Fiquei muito irritada com uma notinha falando que eu pedi emprego para a Amora Mautner. Fiquei furiosa! Eu não pedi nada. Porque eu não preciso pedir nada. Aquela nota foi maldosa, mentirosa e um papo que não existiu. Fiquei chateada. Mas, do mesmo jeito que sai, no outro dia está embrulhando peixe e minha carreira está ai para mostrar que tenho uma história. Enfim, eu tinha que ficar menos incomodada com isso”.

E, essa violência que está assolando o nosso Rio de Janeiro?

“Morro de medo. Rezo todos os dias antes de sair de casa. É o que me resta”.

André RomanoPor André Romano
Contato: andreromanoo@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/andre.romano.524
Twitter: twitter.com/romanoandre